Ex-assessor de Flávio Bolsonaro, coronel do Exército fez 16 saques que somam R$ 260 mil

A quebra de sigilo de ex-funcionários do gabinete de Flávio Bolsoanro revela que o ex-assessor coronel Hudson efetuou saques em dinheiro que totalizaram R$ 260 mil

(Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Além das movimentações financeiras suspeitas do ex-assessor Fabrício Queiroz, outro ex-assessor de Flávio Bolsonaro, o coronel da reserva do Exército Guilherme Henrique dos Santos Hudson, efetuou saques em dinheiro que totalizaram R$ 260 mil entre 2009 e 2016.

É o que revela a quebra de sigilo de ex-funcionários do gabinete. De acordo com reportagem do jornal O Globo, o coronel Hudson seria responsável por fazer o imposto de renda de familiares de Flávio e outros funcionários que participariam do suposto esquema de rachadinha.

Coronel Hudson é amigo há décadas de Bolsonaro, com quem cursou a Academia Militar das Agulhas Negras entre os anos de 1973 e 1977. Ele é casado com Ana Maria de Siqueira Hudson, tia de Ana Cristina Siqueira Valle, segunda mulher do presidente. Dos três filhos do casal, apenas um nunca trabalhou com o clã Bolsonaro.

O militar da reserva teria feito ao menos 16 saques com valores superiores a R$ 10 mil e, “procedimento indica saque em espécie”, registro obrigatório nas instituições financeiras em operações desse tipo.

Coronel Hudson também teria parentes em cargos comissionados tanto no gabinete de Flávio, na Alerj, quanto de Carlos Bolsonaro, na Câmara Municipal do Rio.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247