Ex-prefeito do Rio, Paes será investigado pelo STF

O ex-prefeito do Rio, Eduardo Paes, conseguiu uma importante vitória na justiça: é que será o Supremo Tribunal Federal (STF) que vai investigá-lo sobre o seu envolvimento no recebimento de propinas para a campanha eleitoral, segundo delações de executivos da Odebrecht; a construtora teria feito repasses para a campanha do seu candidato à Prefeitura do Rio, o deputado federal Pedro Paulo (PMDB); em troca, a empresa obteve facilidades em contratos relacionados aos Jogos Olímpicos de 2016

O ex-prefeito do Rio, Eduardo Paes, conseguiu uma importante vitória na justiça: é que será o Supremo Tribunal Federal (STF) que vai investigá-lo sobre o seu envolvimento no recebimento de propinas para a campanha eleitoral, segundo delações de executivos da Odebrecht; a construtora teria feito repasses para a campanha do seu candidato à Prefeitura do Rio, o deputado federal Pedro Paulo (PMDB); em troca, a empresa obteve facilidades em contratos relacionados aos Jogos Olímpicos de 2016
O ex-prefeito do Rio, Eduardo Paes, conseguiu uma importante vitória na justiça: é que será o Supremo Tribunal Federal (STF) que vai investigá-lo sobre o seu envolvimento no recebimento de propinas para a campanha eleitoral, segundo delações de executivos da Odebrecht; a construtora teria feito repasses para a campanha do seu candidato à Prefeitura do Rio, o deputado federal Pedro Paulo (PMDB); em troca, a empresa obteve facilidades em contratos relacionados aos Jogos Olímpicos de 2016 (Foto: Voney Malta)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Rio 247 – O ex-prefeito do Rio, Eduardo Paes, conseguiu uma importante vitória na justiça: é que será o Supremo Tribunal Federal (STF) que vai investigá-lo sobre o seu envolvimento no recebimento de propinas para a campanha eleitoral, segundo delações de executivos da Odebrecht.

O que o STF entendeu foi que os fatos atribuídos a Paes estão interligados aos do deputado federal Pedro Paulo, que, como parlamentar, tem foro privilegiado e só pode ser processado e julgado em tribunais superiores.

A construtora teria feito repasses que somam R$ 3 milhões para a campanha eleitoral do seu candidato à Prefeitura do Rio, o deputado federal Pedro Paulo (PMDB). Em troca, a empresa obteve facilidades em contratos relacionados aos Jogos Olímpicos de 2016.

O Relator do caso, que é oriundo das delações da Odebrecht, é o ministro Marco Aurélio Mello (STF).

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247