Ex-prefeito é indiciado por tragédia do Bumba

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP-RJ), por meio da 4ª Promotoria de Justiça de Investigação Penal da 2ª Central de Inquéritos, abriu investigação para apurar suspeitas de irregularidades na gestão do ex-prefeito de Niterói Jorge Roberto Silveira; o procedimento do MP-RJ diz respeito à aquisição de alimentos para os desabrigados após o deslizamento de terra no Morro do Bumba, em abril de 2010

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP-RJ), por meio da 4ª Promotoria de Justiça de Investigação Penal da 2ª Central de Inquéritos, abriu investigação para apurar suspeitas de irregularidades na gestão do ex-prefeito de Niterói Jorge Roberto Silveira; o procedimento do MP-RJ diz respeito à aquisição de alimentos para os desabrigados após o deslizamento de terra no Morro do Bumba, em abril de 2010
O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP-RJ), por meio da 4ª Promotoria de Justiça de Investigação Penal da 2ª Central de Inquéritos, abriu investigação para apurar suspeitas de irregularidades na gestão do ex-prefeito de Niterói Jorge Roberto Silveira; o procedimento do MP-RJ diz respeito à aquisição de alimentos para os desabrigados após o deslizamento de terra no Morro do Bumba, em abril de 2010 (Foto: Leonardo Attuch)

Paulo Virgilio
Repórter da Agência Brasil

Rio de Janeiro - O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP-RJ), por meio da 4ª Promotoria de Justiça de Investigação Penal da 2ª Central de Inquéritos, abriu investigação para apurar suspeitas de irregularidades na gestão do ex-prefeito de Niterói Jorge Roberto Silveira (2009-2012).

O procedimento do MP-RJ diz respeito à aquisição de alimentos para os desabrigados após o deslizamento de terra no Morro do Bumba, em abril de 2010, provocado em função das fortes chuvas. Na tragédia, cerca de 50 pessoas morreram e centenas ficaram desabrigadas.

Segundo a 4ª Promotoria de Justiça de Investigação Penal, Jorge Roberto Silveira já foi multado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) por essas irregularidades. Se os atos ilícitos forem comprovados pelo inquérito, poderão se configurar, de acordo com o MP, como crime contra a administração pública, entre outros.

Como medidas iniciais da investigação, o MP-RJ expediu ofícios solicitando esclarecimentos e informações ao ex-prefeito, ao TCE, à sociedade Comissaria Aérea Rio de Janeiro e à prefeitura de Niterói.

Edição: Davi Oliveira

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247