Família não acredita em versão de delegado baleado, diz primo de Priscila

De acordo com a defesa do delegado Paulo Bilyinsky, a modelom Priscila de Bairros, noiva dele, viu uma mensagem de uma ex-namorada do delegado e disparou seis tiros contra ele, antes de disparar contra ela. Mas investigadores do caso suspeitam de um feminicídio. Um primo de Priscila afirmou que "a família não acredita" no relato do delegado

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A família da modelo Priscila de Bairros, encontrada morta na íultima quarta-feira  (20) no apartamento onde morava, em São Bernardo do Campo (SP), não acredita na versão apresentada pelo delegado Paulo Bilyinsky, namorado dela. A informação foi divulgada neste domingo (24) pelo programa Fantástico, da Rede Globo. 

Entusiasta da família Bolsonaro, Bilyinskyj foi baleado e, hospitalizado, sobreviveu. De acordo com a defesa dele, Priscila viu uma mensagem de uma ex-namorada do delegado e disparou seis tiros contra ele, antes de disparar contra ela. Mas investigadores do caso suspeitam de um feminicídio.

Um primo de Priscila afirmou à Globo que "a família não acredita" no relato do delegado. "Primeiro, pelo pouco tempo de manuseio com arma", disse o familiar, que não foi identificado. "Ela não gostava que maltratasse animal, preservava muito a vida".

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247