Filhas viram agressão do goleiro Jean à esposa

Segundo o boletim de ocorrência registrado em Orlando, o goleiro Jean, do São Paulo, afirmou que a briga começou por ciúme. Ele alegou ter sido atacado pela esposa Milena Bemfica. Ela disse que reagiu em legítima defesa e que levou oito socos do jogador. As filhas confirmaram a versão da mãe

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O boletim de ocorrência sobre a agressão do golerio Jean Paulo Fernande, do São Paulo, à sua esposa, Milena Bemfica, divulgado nesta quinta-feira, 19, mostra que as duas filhas do casal presenciaram o agressão. 

Jean disse ao ao policial Edgar Castillo, que prendeu o jogador no hotel Marriot Fairfield, em Orlando, na Flórida, nos Estados Unidos, onde o casal estava hospedado com as duas filhas, que a briga começou por causa de ciúme. Segundo o goleiro, a discussão começou quando a esposa o viu conversando no celular com outra mulher.

“Jean me disse que Milena o bateu na testa com a prancha de cabelo e depois o mordeu na coxa. Pedi para ele me mostrar o local e pude ver um pequeno ferimento na coxa”, relatou o policial no boletim. “Ele então disse que tudo não passou de um mal-entendido”, prosseguiu o policial.  

Milena, por sua vez, disse ter sido agredida com oito socos. Ela admitiu que agrediu Jean com a chapinha de cabelo, mas alegou legítima defesa. Segundo o que foi relatado pelo policial no boletim de ocorrências, as duas filhas do casal confirmaram o discurso da mãe sobre as agressões. 

Jean, que deve terá o cotrato rescindido com o São Paulo, deixará a prisão ainda nesta quinta-feira (leia mais no Brasil 247).

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247