Freixo: a luta LGBT é central para a democracia

Neste Dia do Orgulho LGBT (28), o deputado Marcelo Freixo (PSOL-RJ) afirmou que a luta pelas demandas desta comunidade "é central para a democracia, pelo reconhecimento da cidadania e por um modelo de sociedade que respeite a diversidade, os direitos e a vida de todos a todas"

(Foto: Câmara | Reuters)

247 - Neste Dia do Orgulho LGBT (28), o deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ) afirmou que a luta pelas demandas de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais ou Transgêneros "é central para a democracia, pelo reconhecimento da cidadania e por um modelo de sociedade que respeite a diversidade, os direitos e a vida de todos a todas". 

"É por um mundo melhor e mais justo. Viva a luta e o Dia Internacional do Orgulho LGBTI+.", escreveu o parlamentar no Twitter.

De acordo com relatório do Grupo Gay da Bahia (GGB), divulgado no mês passado, o Brasil registrou 141 mortes de pessoas LGBT de janeiro a 15 de maio deste ano. Foram 126 homicídios e 15 suicídios, o que representa a média de uma morte a cada 23 horas.

Brasil é o país onde mais transexuais são mortos. De acordo com a ONG Transgender Europe (TGEU), entre 1º de outubro de 2017 e 30 de setembro de 2018, 167 transexuais foram mortos. Levantamento feito em 72 países apontou o México em segundo lugar, com 71 vítimas, seguido pelos Estados Unidos (28) e pela Colômbia (21).

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247