Garis ainda em greve serão demitidos, diz Comlurb

Comlurb e o sindicato que representa a categoria dos garis fecharam nessa segunda-feira, 3, acordo que garante 9% de aumento salarial para os cerca de 15 mil garis da cidade; no entanto, cerca de 350 grevistas se reuniram nesta terça-feira, 4, em frente à prefeitura e afirmaram não ter fechado qualquer acordo e que o sindicato não os representa; esse grupo decidiu manter a paralisação e marcaram para esta terça-feira, às 10h, uma assembleia na Central do Brasil

Comlurb e o sindicato que representa a categoria dos garis fecharam nessa segunda-feira, 3, acordo que garante 9% de aumento salarial para os cerca de 15 mil garis da cidade; no entanto, cerca de 350 grevistas se reuniram nesta terça-feira, 4, em frente à prefeitura e afirmaram não ter fechado qualquer acordo e que o sindicato não os representa; esse grupo decidiu manter a paralisação e marcaram para esta terça-feira, às 10h, uma assembleia na Central do Brasil
Comlurb e o sindicato que representa a categoria dos garis fecharam nessa segunda-feira, 3, acordo que garante 9% de aumento salarial para os cerca de 15 mil garis da cidade; no entanto, cerca de 350 grevistas se reuniram nesta terça-feira, 4, em frente à prefeitura e afirmaram não ter fechado qualquer acordo e que o sindicato não os representa; esse grupo decidiu manter a paralisação e marcaram para esta terça-feira, às 10h, uma assembleia na Central do Brasil (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Rio 247 - A Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb) divulgou nota em sua página na internet dizendo que os garis que não comparecessem ao trabalho no turno da noite dessa segunda-feira, 3, seriam demitidos. A Comlurb e Sindicato dos Empregados das Empresas de Asseio e Conservação do Município do Rio de Janeiro, que representa categoria dos garis, fecharam nessa segunda-feira acordo que garante 9% de aumento salarial para os cerca de 15 mil garis da cidade.

No entanto, segundo matéria do jornal O Globo, cerca de 350 grevistas se reuniram nesta terça-feira, 4, em frente à prefeitura e afirmaram não ter fechado qualquer acordo e que o sindicato não os representa. Esse grupo decidiu manter a paralisação e marcaram para esta terça-feira, às 10h, uma assembleia na Central do Brasil.

A categoria pede a elevação do piso de R$ 874 para R$ 1.224,70, além do índice de insalubridade, além de aumento do vale-refeição para R$ 20, e o retorno das gratificações de triênio, licença-prêmio, entre outros benefícios, que eles alegam terem perdido.

Pelo acordo fechado entre Comlurb e sindicato, a partir de abril, um gari em início de carreira terá como piso salarial R$ 874,79 mais 40% de adicional de insalubridade, totalizando um vencimento de R$ 1.224,70. Além do aumento salarial, o acordo garantiu mais 1,68% dentro do Plano de Cargos, Carreiras e Salários, com progressão horizontal. O vale alimentação passaria de R$ 12 para R$ 16.

Com a greve, o lixo ficou acumulado em locais por onde os blocos de carnaval passaram. No Aterro do Flamengo e Ipanema, na Zona Sul, a situação é caótica. Bairros da Zona Oeste também foram afetados.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email