Garotinho: alvará de soltura não foi integralmente cumprido

A defesa de Anthony Garotinho diz em nota que o alvará de soltura do ex-governador não foi integralmente cumprido na noite desta quarta-feira, "uma vez que a tornozeleira eletrônica não foi ainda retirada como determinara o TSE"

A defesa de Anthony Garotinho diz em nota que o alvará de soltura do ex-governador não foi integralmente cumprido na noite desta quarta-feira, "uma vez que a tornozeleira eletrônica não foi ainda retirada como determinara o TSE"
A defesa de Anthony Garotinho diz em nota que o alvará de soltura do ex-governador não foi integralmente cumprido na noite desta quarta-feira, "uma vez que a tornozeleira eletrônica não foi ainda retirada como determinara o TSE" (Foto: Romulo Faro)

Rio 247 - A defesa de Anthony Garotinho diz em nota que o alvará de soltura do ex-governador não foi integralmente cumprido na noite desta quarta-feira, "uma vez que a tornozeleira eletrônica não foi ainda retirada como determinara o TSE".

Segundo a defesa, isso ocorreu porque o juiz da 100ª Zona Eleitoral, Ralph Manhães, "apesar de ter ciência da necessidade da retirada do equipamento desde as 16h40m, só determinou à Seap que ela fosse feita após as 18h, e, portanto, fora do expediente de funcionamento dessa secretaria".

Brasil 247 lança concurso de contos sobre a quarentena do coronavírus. Participe do concurso

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247