Garotinho diz que “Cabral e Pezão têm duas caras”

Pré-candidato ao governo do Rio, deputado Anthony Garotinho (PR-RJ) comenta reportagem do portal Terra que flagra placa com o nome da presidente Dilma Rousseff descartada para o evento de inauguração da estação 'Uruguai' do metrô no último sábado; "mandaram confeccionar às pressas uma nova placa da inauguração suprimindo o nome da Presidente Dilma", diz Garotinho; segundo ele, atitude mostra "vingancinha" e "falta de gratidão" por parte do governador, Sérgio Cabral, e do vice, Luiz Fernando Pezão

Pré-candidato ao governo do Rio, deputado Anthony Garotinho (PR-RJ) comenta reportagem do portal Terra que flagra placa com o nome da presidente Dilma Rousseff descartada para o evento de inauguração da estação 'Uruguai' do metrô no último sábado; "mandaram confeccionar às pressas uma nova placa da inauguração suprimindo o nome da Presidente Dilma", diz Garotinho; segundo ele, atitude mostra "vingancinha" e "falta de gratidão" por parte do governador, Sérgio Cabral, e do vice, Luiz Fernando Pezão
Pré-candidato ao governo do Rio, deputado Anthony Garotinho (PR-RJ) comenta reportagem do portal Terra que flagra placa com o nome da presidente Dilma Rousseff descartada para o evento de inauguração da estação 'Uruguai' do metrô no último sábado; "mandaram confeccionar às pressas uma nova placa da inauguração suprimindo o nome da Presidente Dilma", diz Garotinho; segundo ele, atitude mostra "vingancinha" e "falta de gratidão" por parte do governador, Sérgio Cabral, e do vice, Luiz Fernando Pezão (Foto: Felipe L. Goncalves)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Rio 247 – Uma placa com o nome da presidente Dilma Rousseff flagrada pela reportagem do portal Terra no chão do metrô gerou críticas do deputado federal e pré-candidato ao governo do Rio, Anthony Garotinho (PR-RJ), que chamou o governador Sérgio Cabral e o vice, Luiz Fernando Pezão, de "duas caras" e sem gratidão.

A imagem divulgada pelo Terra mostra que havia outra placa para ser usada na inauguração da estação Uruguai, na Tijuca, do metrô do Rio, no último sábado 15. No chão da empresa, encostada na parede, havia, descartada, uma versão da placa com o nome de Dilma. A usada no evento, porém, continham apenas os nomes de Cabral, Pezão, do secretário estadual de Transportes, Julio Lopes, e do presidente do metrô, Flávio Medrano de Almada.

"Vejam vocês como Cabral e Pezão têm duas caras como disse aqui no blog ontem. Na quinta-feira estiveram com a presidente Dilma onde 'juraram' que vão apoiá-la na eleição. Saíram do Palácio da Alvorada dizendo que Dilma virá várias vezes ao Rio para inaugurações. Pois no fim de semana na abertura da estação do metrô Uruguai, na Tijuca não convidaram Dilma e fizeram pior. Mandaram confeccionar às pressas uma nova placa da inauguração suprimindo o nome da Presidente Dilma. A placa com o nome de Dilma ficou jogada no chão e todo mundo viu", escreveu Garotinho em seu blog.

O parlamentar continuou com as críticas: "Isso sabem o que parece? Vingancinha de grupo de adolescentes rivais de colégio. Mas é claro evidencia a falta de gratidão de Cabral e Pezão". O Rio é o estado onde a crise entre PT e PMDB é mais tensa. Os petistas têm como candidato o senador Lindbergh Farias, mas os peemedebistas querem apoio à candidatura de Pezão. A assessoria de imprensa do metrô informou que a placa foi feita pela empresa por engano. O governo confirmou que o material não era de responsabilidade deles.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email