Gaspari: Pezão está condenado à própria ruína

"Pezão está na situação dos hierarcas do stalinismo que moravam num imponente edifício perto do Kremlin. À noite, quando o elevador fazia barulho, os comissários acordavam temendo que tivessem vindo buscá-los. A administração do Rio está parada", diz o colunista Elio Gaspari, ao comentar a suposta propina de R$ 900 mil paga ao governador Luiz Fernando Pezão, do PMDB, que administra um estado quebrado

pezao
pezao (Foto: Leonardo Attuch)

Rio 247 – O jornalista Elio Gaspari pinta um retrato dramático do Rio de Janeiro atual e diz que o governador Luiz Fernando Pezão, acusado de receber propina de R$ 900 mil, está condenado à própria ruína.

"A política de segurança do xerife José Mariano Beltrame ruiu, as contas públicas jogaram o governador para a condição de pedinte e os cidadãos a um período de decadência jamais visto. Sérgio Cabral está em Bangu, decidindo entre uma cana de 40 anos e a possibilidade de colaborar com a Viúva, cuja bolsa repetidamente assaltou. O coral dos poderosos da ilusão cabralina já tem dois doleiros, um ex-presidente do Tribunal de Contas, seu filho, e mais gente na fila", afirma o jornalista.

"Pezão está na situação dos hierarcas do stalinismo que moravam num imponente edifício perto do Kremlin. À noite, quando o elevador fazia barulho, os comissários acordavam temendo que tivessem vindo buscá-los. A administração do Rio está parada."

Leia aqui seu artigo.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247