“Governo do Rio se perdeu”, diz Picciani

Aliado do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), o deputado Jorge Picciani, presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, afirmou que o governo do Rio "se perdeu" e prometeu que o parlamento do Estado vai contribuir com a crise; "Vamos fazer um esforço, mas certamente, o Parlamento é o que tem menos a cortar [...] Tem uma série de medidas que o parlamento vai cortar na carne e vai contribuir em função da gravidade da crise"; ontem, um grupo de manifestantes, revoltado com o pacote de austeridade que seria votado na Casa, arrancou as grades da Assembleia; houve confronto com a PM

Aliado do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), o deputado Jorge Picciani, presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, afirmou que o governo do Rio "se perdeu" e prometeu que o parlamento do Estado vai contribuir com a crise; "Vamos fazer um esforço, mas certamente, o Parlamento é o que tem menos a cortar [...] Tem uma série de medidas que o parlamento vai cortar na carne e vai contribuir em função da gravidade da crise"; ontem, um grupo de manifestantes, revoltado com o pacote de austeridade que seria votado na Casa, arrancou as grades da Assembleia; houve confronto com a PM
Aliado do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), o deputado Jorge Picciani, presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, afirmou que o governo do Rio "se perdeu" e prometeu que o parlamento do Estado vai contribuir com a crise; "Vamos fazer um esforço, mas certamente, o Parlamento é o que tem menos a cortar [...] Tem uma série de medidas que o parlamento vai cortar na carne e vai contribuir em função da gravidade da crise"; ontem, um grupo de manifestantes, revoltado com o pacote de austeridade que seria votado na Casa, arrancou as grades da Assembleia; houve confronto com a PM (Foto: Gisele Federicce)

Rio 247 - Aliado do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), o deputado Jorge Picciani, presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, afirmou que o governo do Rio "se perdeu" e prometeu que o parlamento do Estado vai contribuir com medidas contra a crise.

"Vamos fazer um esforço, mas certamente, o Parlamento é o que tem menos a cortar [...] Tem uma série de medidas que o parlamento vai cortar na carne e vai contribuir em função da gravidade da crise", declarou.

Nesta quarta-feira 16, um grupo de servidores, indignados com o pacote de austeridade que seria votado na Casa, arrancou as grades da Assembleia em manifestação que terminou em confronto com a Polícia Militar.

Picciani recebeu representantes de sindicatos de diversas categorias de servidores. Hoje, deverá receber mais. Os representantes dos servidores, segundo ele, poderão assistir às discussões no plenário a partir desta quinta, em sessão que começa às 15h. As galerias da Alerj serão abertas para até 280 pessoas, capacidade máxima do plenário.

Conheça a TV 247

Mais de Sudeste

Ao vivo na TV 247 Youtube 247