Governo Pezão corre risco de intervenção federal

"Não duvide que o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro peça a intervenção federal no Estado. Não por atrasos ou parcelamentos dos vencimentos dos servidores e aposentados, que já vêm ocorrendo há muitos meses. Mas porque, agora – mesmo antes do bloqueio das contas estaduais decretado hoje – a água já chegou no pescoço dos magistrados", escreve Fernando Brito, editor do Tijolaço

08.04.2015 - Brasília - BSB-Distrito Federal - Governador Luiz Fernando Pezão, participa d
08.04.2015 - Brasília - BSB-Distrito Federal - Governador Luiz Fernando Pezão, participa d (Foto: Leonardo Attuch)

Não duvide que o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro peça a intervenção federal no Estado.

Não por atrasos ou parcelamentos dos vencimentos dos servidores e aposentados, que já vêm ocorrendo há muitos meses.

Mas porque, agora – mesmo antes do bloqueio das contas estaduais decretado hoje – a água já chegou no pescoço dos magistrados.

Suas Excelências, em outubro, receberam, como os demais servidores, apenas um terço de seus vencimentos.

 

pezao

 

O que – mesmo sendo muito mais do que a plebe de servidores e serventuários ganha quando lhe pagavam integralmente –  deixou os juízes em pé de guerra.

Hoje, o presidente do Tribunal de Justiça estadual,  Luiz Fernando Ribeiro de Carvalho, atacou o pacote cortes proposto por Pezão e disse que o Poder Judiciário “não irá permitir que seja rasgada a Constituição”.

Há pelo menos outros cinco estados “pendurados” na perspectiva, por enquanto, de não pagar o 13° aos servidores.

Temer – que há poucos meses estava dizendo que o câncer fez bem a Pezão – lavou as mãos e deixou Meirelles pedir o bloqueio das contas estaduais.

Se não lavasse, vai ter de arranjar outras mãos para tantos pedintes.

E a todas estas, caminhamos para um final de ano feliz, de “retomada econômica”  e “paz social”, com PM sem salário espancando professores sem salário no Rio.

Conheça a TV 247

Mais de Sudeste

Ao vivo na TV 247 Youtube 247