Haddad repudia ataque de Bolsonaro a Bachelet: "Mais um vexame internacional"

Declarações enaltecendo a tortura do pai da ex-presidente do Chile vêm repercutindo mundialmente. No final da tarde de quarta-feira (4), o repúdio veio do ex-prefeito de São Paulo, candidato que enfrentou Bolsonaro no segundo turno das eleições presidenciais de 2018

247 - O ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT, 2013-2016), candidato derrotado em segundo turno das eleições presidenciais por Jair Bolsonaro (PSL), afirmou pelo Twitter que o Brasil sofre com mais um vexame internacional após as declarações desumanas de seu adversário em 2018 contra a ex-presidente do Chile e hoje alta comissária de Direitos Humanos da ONU, Michelle Bachelet. 

Haddad reproduziu em sua publicação o pronunciamento do presidente do Chile, Sebastian Piñera, também repudiando as palavras de Jair Bolsonaro, que depreciou o pai de Bachelet, morto pelo regime militar de Augusto Pinochet (1973-1990), e enalteceu a sua tortura e morte pelos militares chilenos. De acordo com Bolsonaro, tal violação se justifica e merece enaltecimento por se tratar do enfrentamento ao comunismo.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247