Jandira: “Atentado mostra de que lado está o ódio”

A deputada federal Jandira Feghali (PCdoB/RJ) divulgou nota e usou as redes sociais para protestar contra os tiros disparados contra o acampamento Marisa Letícia, em Curitiba; para ela, "O atentado no acampamento mostra de que lado está o ódio no país. De que lado está a intolerância, nessa sociedade ainda infelizmente partida. Lula representa um ideal, um projeto popular e isso incomoda” veja o vídeo

 
Em discurso, deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ).
  
  Em discurso, deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ).    (Foto: Voney Malta)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Rio 247 - A deputada federal Jandira Feghali (PCdoB/RJ) usou as redes sociais para protestar contra os tiros disparados contra o acampamento Marisa Letícia, em Curitiba. Duas pessoas ficaram feridas.

A parlamentar denuncia que a situação é grave e lembra ainda dos tiros disparados contra a caravana do ex-presidente Lula, entre outros casos de violência contra manifestantes e defensores dos movimentos sociais.

Ela também diz que a violência também é gerada pelo ódio de classe contra pessoas que lutam pelo país, pelo bem coletivo, e que esse ódio não nos ‘dará algo bom’.

Leia abaixo a nota:

"O atentado no acampamento mostra de que lado está o ódio no país. De que lado está a intolerância, nessa sociedade ainda infelizmente partida. Lula representa um ideal, um projeto popular e isso incomoda. Que a polícia tenha celeridade na investigação de mais esse ataque à democracia."

Jandira Feghali (PCdoB/RJ)
Vice-líder da oposição

 Veja abaixo o vídeo:

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247