Jean Wyllys: “A PEC 241 é um crime de lesa-pátria”

"Propor que a crise econômica que afeta o mundo inteiro seja solucionada às custas dos direitos sociais dos pobres é lesa-pátria", afirma o deputado, em entrevista à jornalista Nathali Macedo, do Diário do Centro do Mundo; "O curioso é que os proponentes do governo Michel Temer e sua base aliada não falam em nenhum momento em como os ricos podem colaborar", observa Jean Wyllys (PSOL-RJ)

"Propor que a crise econômica que afeta o mundo inteiro seja solucionada às custas dos direitos sociais dos pobres é lesa-pátria", afirma o deputado, em entrevista à jornalista Nathali Macedo, do Diário do Centro do Mundo; "O curioso é que os proponentes do governo Michel Temer e sua base aliada não falam em nenhum momento em como os ricos podem colaborar", observa Jean Wyllys (PSOL-RJ)
"Propor que a crise econômica que afeta o mundo inteiro seja solucionada às custas dos direitos sociais dos pobres é lesa-pátria", afirma o deputado, em entrevista à jornalista Nathali Macedo, do Diário do Centro do Mundo; "O curioso é que os proponentes do governo Michel Temer e sua base aliada não falam em nenhum momento em como os ricos podem colaborar", observa Jean Wyllys (PSOL-RJ) (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Rio 247 – Para o deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ), a PEC 241, que prevê o congelamento dos gastos públicos por 20 anos, inclusive saúde e educação, é "um crime de lesa-pátria".

"Propor que a crise econômica que afeta o mundo inteiro seja solucionada às custas dos direitos sociais dos pobres é lesa-pátria", diz ele, em entrevista à jornalista Nathali Macedo, do Diário do Centro do Mundo.

"O curioso é que os proponentes do governo Michel Temer e sua base aliada não falam em nenhum momento em como os ricos podem colaborar. Eles nunca falam em taxação das grandes fortunas, eles não falam num programa eficaz de combate à sonegação", rebate o parlamentar.

Ele comentou ainda sobre o silêncio das panelas diante da aprovação da proposta do governo Temer. "Curioso, né? Eu lembro do que Caetano Veloso fala do silêncio sorridente de São Paulo diante da chacina. Há um silêncio sobretudo de São Paulo diante desse abuso", disse.

"E não estou falando de João Dória e de Bia Dória, eu não tô nem falando deles, os ricos. Eu tô falando da classe média paulistana, que se vestiu de verde e amarelo e bateu aquelas panelas. Ela achava que seria beneficiada pelo governo que nasceria do golpe, mas agora está recebendo o preço", afirmou.

Sobre o papel da mídia na aprovação da PEC: "Deplorável. Notadamente, os principais jornais e a GloboNews estão a favor da PEC". Para ele, as Organizações Globo "estão fazendo um jornalismo e péssima qualidade, principalmente a GloboNews".

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247