Jorge Picciani abandona Dilma

“Eu vou votar para sair do governo e acredito que será uma posição amplamente majoritária. Mesmo quem for contra vai respeitar a decisão do diretório”, disse Jorge Picciani, presidente do diretório fluminense do PMDB; “Nós somos o PMDB, não o PT. Os últimos fatos e a incapacidade de construir uma saída para a crise nos levam a tomar essa posição. Com todo respeito à presidente, temos que buscar uma saída” 

“Eu vou votar para sair do governo e acredito que será uma posição amplamente majoritária. Mesmo quem for contra vai respeitar a decisão do diretório”, disse Jorge Picciani, presidente do diretório fluminense do PMDB; “Nós somos o PMDB, não o PT. Os últimos fatos e a incapacidade de construir uma saída para a crise nos levam a tomar essa posição. Com todo respeito à presidente, temos que buscar uma saída” 
“Eu vou votar para sair do governo e acredito que será uma posição amplamente majoritária. Mesmo quem for contra vai respeitar a decisão do diretório”, disse Jorge Picciani, presidente do diretório fluminense do PMDB; “Nós somos o PMDB, não o PT. Os últimos fatos e a incapacidade de construir uma saída para a crise nos levam a tomar essa posição. Com todo respeito à presidente, temos que buscar uma saída”  (Foto: Roberta Namour)

247 – O PMDB do Rio não resistiu e abandonou o apoio a presidente Dilma Rousseff.

“Eu vou votar para sair do governo e acredito que será uma posição amplamente majoritária. Mesmo quem for contra vai respeitar a decisão do diretório”, disse Jorge Picciani, presidente do diretório fluminense do PMDB, segundo o colunista Ilimar Franco.

“Nós somos o PMDB, não o PT. Os últimos fatos e a incapacidade de construir uma saída para a crise nos levam a tomar essa posição. Com todo respeito à presidente, temos que buscar uma saída”, completou.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247