Juiz decide que não houve tortura em chicoteamento de jovem por seguranças de supermercado

Valdir Bispo dos Santos e David de Oliveira Fernandes foram condenados por lesão corporal e inocentados da acusação de tortura por terem chicoteados um adolescente flagrado furtando barra de chocolate em supermercado em São Paulo

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O juiz da 25ª Vara Criminal de São Paulo, Carlos Alberto Corrêa de Almeida de Oliveira, inocentou da acusação de tortura e decidiu condenar por lesão corporal os seguranças Valdir Bispo dos Santos e David de Oliveira Fernandes, que foram acusados de darem chicotadas em um adolescente de 17 anos flagrado furtando barras de chocolates no Supermercado Ricoy, na Vila Joaniza, Zona Sul de São Paulo, em julho deste ano.  A informação é do Portal G1. 

Nas imagens que geraram perplexidade  nas redes sociais, o jovem é amarrado, nu, e chicoteado pelos seguranças. 

O Ministério Público Estadual de São Paulo denunciou os seguranças pelos crimes de tortura, cárcere privado e divulgação de cena de nudez, informa a reportagem.  O juiz considerou não ter havido tortura porque, segundo ele, as agressões não foram cometidas na busca de obter informações e não foram praticadas por quem tinha 'condição de autoridade, guarda ou poder'.

A decisão cabe recurso. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247