Juiz faz “copia e cola” ao negar prisão domiciliar, devido ao coronavírus, a detento com tuberculose

Magistrado do TJ-SP ainda colocou o nome de outro detento na sentença em que negou a soltura a um preso que contraiu tuberculose no cárcere; CNJ recomenda prisão domiciliar a pessoas com doenças crônicas durante a pandemia do coronavírus

(Foto: Voney Malta)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Revista Fórum - O juiz Josias Martins de Almeida Júnior, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), negou prisão domiciliar a dois detentos, que pleitearam a progressão de regime devido a pandemia do coronavírus, com trechos idênticos – o famoso “copia e cola” – em ambas as sentenças. As informações são da Folha de S. Paulo.

Um dos detentos que teve a prisão domiciliar negada contraiu tuberculose no cárcere. Recentemente, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) publicou a Recomendação 62, que orienta tribunais a desencarcerarem presos que estão em grupo de risco devido a pandemia do coronavírus.

Como o detento em questão tem tuberculose, sua defesa utilizou a recomendação do CNJ para pleitear sua soltura.

Confira a reportagem completa na Revista Fórum.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247