Justiça de São Paulo proíbe paralisação total dos metroviários e ameaça grevistas com multa de R$ 150 mil

O TRT-2 definiu que nos horários de pico, das 6h às 9h e das 16h30 às 19h30, 95% dos serviços deverão funcionar. Nos outros horários, a greve só poderá paralisar 65% das atividades

Metrô
Metrô (Foto: Andressa Anholete/247 (16.12.2011))
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Justiça do Trabalho de São Paulo (TRT-2) proibiu a paralisação total dos metroviários para greve que está prevista para esta terça-feira, 28. O tribunal definiu que nos horários de pico, das 6h às 9h e das 16h30 às 19h30, 95% dos serviços deverão funcionar.

Nos outros horários, a greve só poderá paralisar 65% das atividades. Caso a liminar não seja respeitada, será aplicada uma multa diária de R$ 150 mil reais para os grevistas e R$ 500 mil para a Companhia do Metropolitano de São Paulo.

Representantes do sindicato dos metroviários participaram da audiência com o tribunal que definiu as regras.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247