Lava Jato do RJ prende procurador do estado suspeito de receber propina para alterar a Linha 4 do metrô

A força-tarefa da Operação Lava Jato no Rio prendeu, na manhã desta segunda-feira (1°), o procurador do estado Renan Saad na casa dele, em São Conrado, Zona Sul. Saad é suspeito de receber R$ 1,265 milhão em pagamentos da Odebrecht para mudar o traçado da expansão do metrô do Rio

(Foto: Reuters)

247 - A força-tarefa da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro prendeu, na manhã desta segunda-feira (1°), o procurador do estado Renan Saad na casa dele, em São Conrado, Zona Sul. Saad é suspeito de receber R$ 1,265 milhão em pagamentos da Odebrecht para mudar o traçado da expansão do metrô do Rio. As alterações deixaram a obra mais de 11 vezes mais cara. Em 1998, o projeto foi orçado em R$ 880 milhões, mas custou R$ 9,6 bilhões.

De acordo com as investigações, Saad tornou agiu para mudar o contrato da construção da Linha 4 do metrô, sem a necessidade de fazer nova licitação.

A Linha 4 do metrô liga a Zona Sul à Barra, na Zona Oeste, e foi entregue para os Jogos Olímpicos de 2016.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247