Lava Jato em SP: sistema de propina em governos tucanos atrasou obra do Metrô de propósito

As investigações da Lava Jato de São Paulo rastrearam um esquema profundo de corrupção nos governos do PSDB. O sistema de propinas cobradas por integrantes do partido de Doria em obras do Metrô desacelerava propositadamente os trabalhos, que eram entregues com atraso e mais caras

247 - As investigações da Lava Jato de São Paulo rastrearam um esquema profundo de corrupção nos governos do PSDB. O sistema de propinas cobradas por integrantes do partido de Doria em obras do Metrô desacelerava propositadamente os trabalhos, que eram entregues com atraso e mais caras. 

A investigação partiu da delação do ex-diretor do Metrô, Sérgio Corrêa Brasil — que foi revelada pela TV Globo.

Corrêa Brasil é o primeiro ex-dirigente do Metrô a fechar uma colaboração premiada com a Lava Jato.

A reportagem do portal Uol destaca que "o esquema de corrupção teria acontecido nas linhas 2-Verde e 5-Lilás do Metro da capital paulista, comandado em parceria com um cartel de empreiteiras. Os desvios ainda fizeram com que o governo do estado, então comandado por Geraldo Alckmin (PSDB-SP), desistisse em 2004 de um ambicioso projeto de integração do Metrô com o ABC Paulista.A ligação do Metrô com o ABC."

A matéria ainda sublinha que "a ideia, depois de um longo estudo, era prolongar a linha 2-Verde até São Caetano, na região metropolitana de São Paulo, onde seria integrada com a estação da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) já existente no local."

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247