Liana Cirne diz que prisão de Galo é "racismo institucional" e perseguição política

A vereadora de Recife condenou a "perseguição política" contra Paulo 'Galo' Lima, uma vez que não está comprovada sua responsabilidade individual no incêndio na estátua de Borba Gato

Liane Cirne Lins e Paulo 'Galo' Lima
Liane Cirne Lins e Paulo 'Galo' Lima (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - A vereadora de Recife Liana Cirne Lins criticou a determinação de prisão do ativista Paulo 'Galo' Lima. Ele foi preso por, junto com o grupo Revolução Periférica, assumir a autoria do incêndio na estátua de Borba Gato, bandeirante explorador de indígenas, no último sábado (24). 

No Twitter, Liana, que também é professora de Direito na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), divulgou a entrevista que concedeu à TV 247, onde ela condenou a "perseguição política" contra Galo e explicou que não está comprovada sua responsabilidade individual no caso. Para ela, este é mais um caso de "racismo institucional". 

"Falei no @brasil247 que Galo não poderia sequer responder processo criminal se não fosse COMPROVADA sua responsabilidade INDIVIDUAL no caso Borba Gato, mt - ser determinada sua prisão temporária! É caso notório de racismo institucional e perseguição política! #liberdadeparagalo", escreveu a vereadora. 

PUBLICIDADE

Confira abaixo a entrevista na TV 247 e seja um membro do canal: 

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email