Lindbergh cobra desculpas do Datafolha e exige pesquisa verdadeira

O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) cobrou do Datafolha um pedido de desculpas decorrente na fraude da pesquisa Datafolha, que apontou, de forma distorcida, que 50% defendem a permanência de Michel Temer no poder, quando o número real é de apenas 19%, enquanto 81% querem a saída do interino; "Não foi imprecisão não, foi fraude mesmo", disse ele. Se a Folha de São Paulo e o Datafolha tivessem respeito ao povo brasileiro, eles pediriam desculpas e fariam uma outra pesquisa. Uma pesquisa verdadeira. Aí eu queria ver como está a popularidade desse presidente interino Michel Temer"

O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) cobrou do Datafolha um pedido de desculpas decorrente na fraude da pesquisa Datafolha, que apontou, de forma distorcida, que 50% defendem a permanência de Michel Temer no poder, quando o número real é de apenas 19%, enquanto 81% querem a saída do interino; "Não foi imprecisão não, foi fraude mesmo", disse ele. Se a Folha de São Paulo e o Datafolha tivessem respeito ao povo brasileiro, eles pediriam desculpas e fariam uma outra pesquisa. Uma pesquisa verdadeira. Aí eu queria ver como está a popularidade desse presidente interino Michel Temer"
O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) cobrou do Datafolha um pedido de desculpas decorrente na fraude da pesquisa Datafolha, que apontou, de forma distorcida, que 50% defendem a permanência de Michel Temer no poder, quando o número real é de apenas 19%, enquanto 81% querem a saída do interino; "Não foi imprecisão não, foi fraude mesmo", disse ele. Se a Folha de São Paulo e o Datafolha tivessem respeito ao povo brasileiro, eles pediriam desculpas e fariam uma outra pesquisa. Uma pesquisa verdadeira. Aí eu queria ver como está a popularidade desse presidente interino Michel Temer" (Foto: Leonardo Attuch)

247 – O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) publicou vídeo nas redes sociais, em que cobrou do Datafolha um pedido de desculpas decorrente na fraude da pesquisa Datafolha, que apontou, de forma distorcida, que 50% defendem a permanência de Michel Temer no poder, quando o número real é de apenas 19% (leia mais aqui).

"Não foi imprecisão não, foi fraude mesmo", disse ele. Se a Folha de São Paulo e o Datafolha tivessem respeito ao povo brasileiro, eles pediriam desculpas e fariam uma outra pesquisa. Uma pesquisa verdadeira. Aí eu queria ver como está a popularidade desse presidente interino Michel Temer", afirma.

Para o senador, a Folha claramente "está tentando blindar o Temer" diante do receio de que o impeachment caia no Senado. "Tem muito senador reconhecendo que não há crime", afirma. "Por trás do golpe, há um plano de retirada de direitos dos trabalhadores."

Assista:



Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247