Lindbergh vê ‘escândalo’ em decisão do STF e pede novo julgamento do caso Lula

Em vídeo, o senador Lindbergh Farias (PT-RJ) denuncia "a seletividade" do Supremo Tribunal Federal por manter Moreira Franco no cargo de ministro, com foro privilegiado, e ter suspendido, em março de 2016, a posse do ex-presidente Lula como ministro da Casa Civil; "Do Lula foi desvio de finalidade, agora do Moreira Franco não", ironiza Lindbergh; "O mínimo que a gente pode pedir agora é que, para a reparação da história, o Supremo julgue aquele caso do presidente Lula. Foi ali que eles consumaram o golpe, com a ajuda do Supremo", diz; assista

Em vídeo, o senador Lindbergh Farias (PT-RJ) denuncia "a seletividade" do Supremo Tribunal Federal por manter Moreira Franco no cargo de ministro, com foro privilegiado, e ter suspendido, em março de 2016, a posse do ex-presidente Lula como ministro da Casa Civil; "Do Lula foi desvio de finalidade, agora do Moreira Franco não", ironiza Lindbergh; "O mínimo que a gente pode pedir agora é que, para a reparação da história, o Supremo julgue aquele caso do presidente Lula. Foi ali que eles consumaram o golpe, com a ajuda do Supremo", diz; assista
Em vídeo, o senador Lindbergh Farias (PT-RJ) denuncia "a seletividade" do Supremo Tribunal Federal por manter Moreira Franco no cargo de ministro, com foro privilegiado, e ter suspendido, em março de 2016, a posse do ex-presidente Lula como ministro da Casa Civil; "Do Lula foi desvio de finalidade, agora do Moreira Franco não", ironiza Lindbergh; "O mínimo que a gente pode pedir agora é que, para a reparação da história, o Supremo julgue aquele caso do presidente Lula. Foi ali que eles consumaram o golpe, com a ajuda do Supremo", diz; assista (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) fez uma transmissão ao vivo em sua página no Facebook nesta terça-feira 14 para comentar a decisão do ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal, que manteve Moreira Franco como ministro no governo Temer, o que Lindbergh considera um "escândalo".

A decisão, segundo ele, "demonstra o grau de seletividade da Justiça brasileira". O senador compara o caso do ex-presidente Lula, em março de 2016, que foi impedido pelo mesmo STF de se tornar ministro da Casa Civil. "Aí o mesmo Supremo depois diz que não, que o caso de Moreira Franco não se configura desvio de finalidade. E o de Lula era desvio de finalidade", indigna-se Lindbergh.

O petista diz que, no caso de Lula, "o Judiciário agiu politicamente", pois o ex-presidente teria agido, estando no governo, para impedir o impeachment da então presidente Dilma Rousseff. "A cena (da suspensão da posse) foi fundamental para a queda de Dilma", diz ele. "Foi ali que eles consumaram o golpe", lembra.

"O mínimo que a gente pode pedir agora é, para a reparação da história, que o Supremo julgue aquele caso do presidente Lula", cobra agora Lindbergh. "Eles têm o dever de retomar a decisão no plenário do Supremo que impediu Lula de assumir. Nós não vamos deixar que isso deixe de ser julgado", completou.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247