Lindbergh vê ‘escândalo’ em decisão do STF e pede novo julgamento do caso Lula

Em vídeo, o senador Lindbergh Farias (PT-RJ) denuncia "a seletividade" do Supremo Tribunal Federal por manter Moreira Franco no cargo de ministro, com foro privilegiado, e ter suspendido, em março de 2016, a posse do ex-presidente Lula como ministro da Casa Civil; "Do Lula foi desvio de finalidade, agora do Moreira Franco não", ironiza Lindbergh; "O mínimo que a gente pode pedir agora é que, para a reparação da história, o Supremo julgue aquele caso do presidente Lula. Foi ali que eles consumaram o golpe, com a ajuda do Supremo", diz; assista

Em vídeo, o senador Lindbergh Farias (PT-RJ) denuncia "a seletividade" do Supremo Tribunal Federal por manter Moreira Franco no cargo de ministro, com foro privilegiado, e ter suspendido, em março de 2016, a posse do ex-presidente Lula como ministro da Casa Civil; "Do Lula foi desvio de finalidade, agora do Moreira Franco não", ironiza Lindbergh; "O mínimo que a gente pode pedir agora é que, para a reparação da história, o Supremo julgue aquele caso do presidente Lula. Foi ali que eles consumaram o golpe, com a ajuda do Supremo", diz; assista
Em vídeo, o senador Lindbergh Farias (PT-RJ) denuncia "a seletividade" do Supremo Tribunal Federal por manter Moreira Franco no cargo de ministro, com foro privilegiado, e ter suspendido, em março de 2016, a posse do ex-presidente Lula como ministro da Casa Civil; "Do Lula foi desvio de finalidade, agora do Moreira Franco não", ironiza Lindbergh; "O mínimo que a gente pode pedir agora é que, para a reparação da história, o Supremo julgue aquele caso do presidente Lula. Foi ali que eles consumaram o golpe, com a ajuda do Supremo", diz; assista (Foto: Gisele Federicce)

247 – O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) fez uma transmissão ao vivo em sua página no Facebook nesta terça-feira 14 para comentar a decisão do ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal, que manteve Moreira Franco como ministro no governo Temer, o que Lindbergh considera um "escândalo".

A decisão, segundo ele, "demonstra o grau de seletividade da Justiça brasileira". O senador compara o caso do ex-presidente Lula, em março de 2016, que foi impedido pelo mesmo STF de se tornar ministro da Casa Civil. "Aí o mesmo Supremo depois diz que não, que o caso de Moreira Franco não se configura desvio de finalidade. E o de Lula era desvio de finalidade", indigna-se Lindbergh.

O petista diz que, no caso de Lula, "o Judiciário agiu politicamente", pois o ex-presidente teria agido, estando no governo, para impedir o impeachment da então presidente Dilma Rousseff. "A cena (da suspensão da posse) foi fundamental para a queda de Dilma", diz ele. "Foi ali que eles consumaram o golpe", lembra.

"O mínimo que a gente pode pedir agora é, para a reparação da história, que o Supremo julgue aquele caso do presidente Lula", cobra agora Lindbergh. "Eles têm o dever de retomar a decisão no plenário do Supremo que impediu Lula de assumir. Nós não vamos deixar que isso deixe de ser julgado", completou.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247