Mãe é baleada ao proteger o filho em tiroteio entre facções no Rio de Janeiro

"Ela foi baleada, ela se curvou para proteger meu sobrinho pequeno. Parece que o Rio todo está tomado por bandidos", diz Vânia Brito, cunhada da vítima, Ana Cristina da Silva, baleada no bairro do Rio Comprido

Ana Cristina da Silva
Ana Cristina da Silva (Foto: Reprodução/TV Globo)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Uma mulher de apenas 25 anos de idade foi baleada na noite desta quarta-feira (26) ao proteger o filho de um tiroteio que ocorria no bairro do Rio Comprido, zona norte do Rio de Janeiro. Por conta do conflito, Ana Cristina da Silva não conseguiu ser atendida por médicos e faleceu.

Ana estava a caminho do trabalho de carro com o marido e o filho, de 3 anos, quando ficaram presos no tiroteio. Ela foi atingida na cabeça e na barriga.

"Ela foi baleada, ela se curvou para proteger meu sobrinho pequeno. A gente pensa que nunca vai acontecer com a gente, mas de uma hora para outra você morre para salvar a vida do seu filho. Acho que não tem mensagem, só tem indignação, revolta. Parece que o Rio todo está tomado por bandidos", disse Vânia Brito, cunhada vítima, à GloboNews.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247