Mais de 2 mil famílias recebem ajuda na Baixada

Chega a 2.563 o número de famílias afetadas pelas chuvas na Baixada Fluminense, região metropolitana do Rio, que estão recebendo atendimento dos órgãos de assistência social de seus municípios; de acordo com balanço divulgado pela Secretaria Estadual de Assistência Social e Direitos Humanos, a maior parte das famílias desalojadas por causa das chuvas já retornou às suas casas ou foi para a residência de parentes ou amigos

Chega a 2.563 o número de famílias afetadas pelas chuvas na Baixada Fluminense, região metropolitana do Rio, que estão recebendo atendimento dos órgãos de assistência social de seus municípios; de acordo com balanço divulgado pela Secretaria Estadual de Assistência Social e Direitos Humanos, a maior parte das famílias desalojadas por causa das chuvas já retornou às suas casas ou foi para a residência de parentes ou amigos
Chega a 2.563 o número de famílias afetadas pelas chuvas na Baixada Fluminense, região metropolitana do Rio, que estão recebendo atendimento dos órgãos de assistência social de seus municípios; de acordo com balanço divulgado pela Secretaria Estadual de Assistência Social e Direitos Humanos, a maior parte das famílias desalojadas por causa das chuvas já retornou às suas casas ou foi para a residência de parentes ou amigos (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Paulo Virgilio
Repórter da Agência Brasil

Rio de Janeiro - Chega a 2.563 o número de famílias afetadas pelas chuvas na Baixada Fluminense, região metropolitana do Rio, que estão recebendo atendimento dos órgãos de assistência social de seus municípios. De acordo com balanço divulgado hoje (13) pela Secretaria Estadual de Assistência Social e Direitos Humanos, a maior parte das famílias desalojadas por causa das chuvas já retornou às suas casas ou foi para a residência de parentes ou amigos.

Em Nova Iguaçu, 1.900 famílias foram atendidas em 36 pontos de apoio, de quarta-feira (11) até hoje. Segundo a secretaria, 40 famílias permanecem em um abrigo no bairro Comendador Soares e outras sete em Vila Cava. Já em Mesquita, das 486 famílias atendidas em três pontos de apoio, nenhuma está em abrigos. Em Japeri, onde 125 famílias, cinco continuam abrigadas na creche do bairro São Sebastião.

Quatro pontos continuam recebendo donativos para as vítimas das chuvas. Na capital, o Abrigo Cristo Redentor, na Avenida dos Democráticos, 1090, em Bonsucesso; em Nova Iguaçu, na Rua Dr. Luís Guimarães, 956 – Centro; em Queimados, no Centro Esportivo Vila Pacaembu, e em Japeri, na Escola Municipal Bernardino de Melo. Alimentos não perecíveis, água potável, colchonetes, roupa de cama e banho e fraldas de todos os tamanhos são os itens mais necessários.

A Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos esclarece que para receber o aluguel social, a renda familiar total não pode ultrapassar o valor correspondente a cinco salários mínimos. Para o cadastramento, é preciso apresentar identidade, CPF, comprovante de residência do imóvel afetado e laudo emitido pela Defesa Civil municipal. As famílias que recebem a Bolsa Família devem apresentar o cartão de inscrição no programa.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247