Mesmo com autorização judicial, hospital do ES nega aborto a menina de 10 anos estuprada pelo tio

Procedimento foi rechaçado pelo HUCAM, que é vinculado à Universidade Federal do Espírito Santo. Menina e assistente social viajaram a outro estado para tentar fazer o aborto. Destino foi mantido em sigilo

O Rio de Janeiro conta com o primeiro Centro de Atendimento ao Adolescente e à Criança (Caac) do estado, que prestará serviço integrado e exclusivo às vítimas de violência sexual; o Caac funcionará no Hospital Municipal Souza Aguiar, a maior emergência da América Latina, localizada na região central do Rio; dois policiais da Delegacia de Atendimento à Criança e ao Adolescente Vítima (DCAV) e um perito do IML atuarão no setor de emergência pediátrica do hospital
 
 
 
O Rio de Janeiro conta com o primeiro Centro de Atendimento ao Adolescente e à Criança (Caac) do estado, que prestará serviço integrado e exclusivo às vítimas de violência sexual; o Caac funcionará no Hospital Municipal Souza Aguiar, a maior emergência da América Latina, localizada na região central do Rio; dois policiais da Delegacia de Atendimento à Criança e ao Adolescente Vítima (DCAV) e um perito do IML atuarão no setor de emergência pediátrica do hospital       (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Portal Forum  - A menina de 10 anos que ficou grávida após ser estuprada pelo tio, e que teve seu aborto autorizado pela Justiça do Espírito Santo na sexta-feira (14), não pode realizar o procedimento neste sábado (15), devido a que o HUCAM (Hospital Universitário Cassiano Antônio Moraes) se negou a fazê-lo.

Segundo informação da Secretaria da Saúde do Espírito Santo, o HUCAM justificou a decisão com o argumento de que a situação da menor infringia o protocolo da instituição para a realização do procedimento.

O problema, mais especificamente, seria o fato de que a gestação da menina estaria entre as semanas 20 e 22, e não entre as semanas 10 e 12, com havia sido informado antes. O HUCAM, que está vinculado à UFES (Universidade Federal do Espírito Santos), só permite abortos até a 15ª semana de gestação.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247