Miliciano e PM tramaram morte de Marielle

O miliciano Orlando Oliveira de Araújo, o 'Curicica', afirmou ter participado de encontro no Rio de Janeiro em que um dos chefes do “Escritório do Crime” e um policial militar discutiram o assassinato da vereadora Marielle Franco (Psol)

(Foto: Mídia NINJA)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O miliciano Orlando Oliveira de Araújo, o 'Curicica', afirmou ter participado de encontro no Rio de Janeiro em que um dos chefes do “Escritório do Crime” e um policial militar discutiram o assassinato da vereadora Marielle Franco (Psol).

A reportagem do site Poder360 destaca que "Orlando Curicica atualmente está preso no presídio federal de Mossoró (RN). Ele foi condenado por chefiar uma milícia."

A matéria ainda informa que "para a PF e a PGR (Procuradoria Geral da República), o conselheiro afastado do TCE-RJ é o principal suspeito de ordenar o atentado contra a vereadora."

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247