Ministério Público de Minas Gerais entra na Justiça contra bloqueio na UFMG

O Ministério Público Federal (MPF) em Belo Horizonte pediu a suspensão do corte de verba da Universidade Federal de Minas Gerais, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia no estado e do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas.

(Foto: O Tempo/Folhapress)

247 - O Ministério Público Federal (MPF) em Belo Horizonte pediu a suspensão do corte de verba da Universidade Federal de Minas Gerais, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia no estado e do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas.

São três ações civis públicas em que o MPF solicita a proibição de novos bloqueios por parte do governo federal.

A reportagem do portal Uol destaca que "mo total, o valor contingenciado nas três instituições é de R$ 126,4 milhões. Juntas, elas têm cerca de 85 mil alunos em 385 cursos de níveis técnico e superior. Os procuradores alegam que a União tem recursos e usam como exemplo gastos do presidente Jair Bolsonaro (PSL) noticiados recentemente pela imprensa."

A matéria ainda sublinha que "caso a Justiça indefira o pedido, a procuradoria requer, ao menos, a continuidade dos serviços prestados no mínimo até o final do ano. Para tanto, na avaliação do Ministério Público Federal, seria necessário liberar as verbas destinadas a pagar pela infraestrutura, como água, luz, gás, locação de imóveis, contratos de segurança, conservação e limpeza, bem como para bolsas e projetos de pesquisa e extensão programados ou em execução."

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247