Morre bebê baleado na barriga da mãe no Rio

Morreu na tarde deste domingo (30) o bebê Arthur Cosme de Melo, atingido por uma bala perdida no útero da mãe, Claudineia dos Santos Melo, no dia 30 de junho, em Duque de Caxias; segundo a Secretaria Estadual de Saúde, Arthur morreu às 14h05, após piora no quadro clínico em decorrência de uma hemorragia digestiva intensa; caso simbolizou a falência da Segurança Pública do Rio de Janeiro 

Morreu na tarde deste domingo (30) o bebê Arthur Cosme de Melo, atingido por uma bala perdida no útero da mãe, Claudineia dos Santos Melo, no dia 30 de junho, em Duque de Caxias; segundo a Secretaria Estadual de Saúde, Arthur morreu às 14h05, após piora no quadro clínico em decorrência de uma hemorragia digestiva intensa; caso simbolizou a falência da Segurança Pública do Rio de Janeiro 
Morreu na tarde deste domingo (30) o bebê Arthur Cosme de Melo, atingido por uma bala perdida no útero da mãe, Claudineia dos Santos Melo, no dia 30 de junho, em Duque de Caxias; segundo a Secretaria Estadual de Saúde, Arthur morreu às 14h05, após piora no quadro clínico em decorrência de uma hemorragia digestiva intensa; caso simbolizou a falência da Segurança Pública do Rio de Janeiro  (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Jornal do Brasil - Morreu na tarde deste domingo (30) o bebê Arthur Cosme de Melo, atingido por uma bala perdida no útero da mãe, Claudineia dos Santos Melo, no dia 30 de junho, em Duque de Caxias. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, Arthur morreu às 14h05, após piora no quadro clínico em decorrência de uma hemorragia digestiva intensa.

"A família do paciente foi informada e esteve na unidade ainda pela manhã, recebeu todas as informações sobre o estado de saúde do paciente, que esteve gravíssimo nas últimas horas. Todos os procedimentos para reverter o quadro foram adotados, porém não houve resposta clinica do paciente. A família foi imediatamente informada e esteve novamente reunida com a chefia da UTI Neonatal e equipe médica. O corpo do paciente será encaminhado ao Instituto Médico Legal, procedimento que é padrão em casos de violência (vítima de perfuração por arma de fogo, como é o caso)", afirma a nota da Secretaria.

No dia 30 de junho, Claudineia dos Santos Melo, de 29 anos, teve que ser submetida a uma cesariana de emergência depois que um tiro atingiu sua região pélvica e feriu o bebê que esperava há 39 semanas. Ela havia sido internada no Hospital Municipal Dr. Moacyr do Carmo, em Duque de Caxias, na região metropolitana do Rio. Em estado grave, Arthur foi transferido para o Hospital Estadual Adão Pereira Nunes.

Claudineia chegou lúcida ao hospital e, segundo a Secretaria Municipal de Saúde de Duque de Caxias, contou que foi atingida pelo disparo ao ir ao mercado e ser surpreendida por um tiroteio na localidade conhecida como Vila Leal, no centro do município.

No útero da mãe, o bebê foi atingido por um tiro que atravessou o tórax e feriu também uma das orelhas. Logo após nascer, ele foi entubado e levado para Unidade de Terapia Intensiva, de onde foi transferido para o hospital estadual.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247