MPF pede prisão preventiva de Nuzman

Ministério Público Federal pediu nesta segunda-feira 9 que Carlos Arthur Nuzman, presidente afastado do COB e que foi preso na última quinta-feira 5, seja mantido na prisão por tempo indeterminado; o prazo da prisão temporária, de cinco dias, termina nesta segunda; o pedido será analisado pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio

Presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman (C), chega à sede da Polícia Federal no Rio de Janeiro. 05/09/2017 REUTERS/Ricardo Moraes
Presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman (C), chega à sede da Polícia Federal no Rio de Janeiro. 05/09/2017 REUTERS/Ricardo Moraes (Foto: Gisele Federicce)

Rio 247 - O Ministério Público Federal pediu nesta segunda-feira 9 que Carlos Arthur Nuzman, presidente afastado do COB, seja mantido na prisão por tempo indeterminado.

Nuzman foi preso na última quinta-feira 5, na segunda fase da operação "Unfair Play". Ele é acusado de participar de um esquema de propina que teria comprado votos para a escolha da cidade do Rio de Janeiro como sede da Olimpíada em 2016.

O prazo da prisão temporária de Nuzman, de cinco dias, termina nesta segunda. O pedido será analisado pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio.

Os procuradores da força-tarefa da Lava Jato no Rio também pediram a prorrogação da prisão temporária de Leonardo Gryner, braço-direito de Nuzman, que foi preso no mesmo dia.

Conheça a TV 247

Mais de Sudeste

Ao vivo na TV 247 Youtube 247