No Rio, convênio prevê reforço na segurança

Os agentes das operações Lagoa Presente, Aterro Presente e Méier Presente vão utilizar prioritariamente armamentos não letais; segundo convênio de R$22 milhões entre o Sistema Fecomércio RJ, que pagará a conta, e o governo do Rio, serão 60 pistolas Taser e 60 sprays de pimenta carregados pelas equipes formadas, cada uma, por dois policiais militares e um civil, que ficará encarregado de filmar todas as ações dos agentes

Protesto da ONG Rio de Paz pela morte do médico Jaime Gold, 56 anos, esfaqueado em um assalto na Lagoa Rodrigo de Freitas, quando passeava de bicicleta (Fernando Frazão/Agência Brasil)
Protesto da ONG Rio de Paz pela morte do médico Jaime Gold, 56 anos, esfaqueado em um assalto na Lagoa Rodrigo de Freitas, quando passeava de bicicleta (Fernando Frazão/Agência Brasil) (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Rio 247 - Os agentes das operações Lagoa Presente, Aterro Presente e Méier Presente vão utilizar prioritariamente armamentos não letais. Segundo convênio de R$22 milhões entre o Sistema Fecomércio RJ, que pagará a conta, e o governo do Rio, serão 60 pistolas Taser e 60 sprays de pimenta carregados pelas equipes formadas, cada uma, por dois policiais militares e um civil, que ficará encarregado de filmar todas as ações dos agentes.

O projeto contempla a realização de operações no entorno da Lagoa Rodrigo de Freitas e do Parque do Flamengo e mais de 20 ruas do Méier. A parceria será formalizada na segunda-feira (26), num convênio que será assinado com o governo do estado no Hotel Copacabana Palace, durante o lançamento do Mapa do Comércio 2015, que reúne estatísticas sobre a atividade.

"Decidimos nos integrar e construir soluções para um dos temas mais importantes para a população, a Segurança Pública. Vivemos o tempo da responsabilidade social, em que empresários e entidades da sociedade civil, devem participar com ações concretas, e não apenas cobrar das autoridades todas as saídas", afirmou o presidente da Fecomércio-RJ, Orlando Diniz, conforme o Globo.

Segundo o capitão PM Leonardo Laureano, coordenador do Lapa Presente e um dos responsáveis pelo planejamento operacional do projeto, as equipes que atuarão nos três locais trabalharão em dois turnos. O patrulhamento será realizado das 6h às 22h.

Além de viaturas, as operações contarão com bicicletas, motocicletas e vans. Moradores e visitantes das áreas beneficiadas pela Operação Segurança Presente contarão com serviço de atendimento telefônico, que garante anonimato ao denunciante.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247