Novo comandante prioriza diagnóstico das UPPs

Novo comandante da PM-RJ, o coronel Edison Duarte falou sobre as principais medidas que serão adotadas em sua gestão à frente da corporação e disse que este ano será de muito trabalho para a PM; ele destacou que solicitou um levantamento sobre as UPPs para fazer um diagnóstico de cada uma das 38 unidades, e determinou que o comandante da Coordenadoria de Polícia Pacificadora, coronel Luís Cláudio Laviano, faça um levantamento atualizado das unidades a fim de saber que tipo de ajustes será necessário fazer; o objetivo é saber "se o problema é de efetivo ou se a solução exige além da ação da UPP", afirmou Duarte

Rio de Janeiro - O Coronel Alberto Pinheiro Neto passa o Comando-Geral da PMRJ para o Coronel Edison Duarte dos Santos Júnior no Batalhão de Choque da PM, centro da cidade (Tânia Rêgo/Agência Brasil)
Rio de Janeiro - O Coronel Alberto Pinheiro Neto passa o Comando-Geral da PMRJ para o Coronel Edison Duarte dos Santos Júnior no Batalhão de Choque da PM, centro da cidade (Tânia Rêgo/Agência Brasil) (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Jornal do Brasil - Desde a última segunda-feira (4/1), a Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro tem um novo comandante-geral. Nesta quarta-feira (6/1), o coronel Edison Duarte falou sobre as principais medidas que serão adotadas em sua gestão à frente da corporação e disse que este ano será de muito trabalho para a PM. Ao lado do novo chefe do Estado Maior da PM, coronel Lima Freire, o comandante-geral da PM destacou que solicitou um levantamento sobre as Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) para fazer um diagnóstico de cada uma das 38 unidades. 

Ele determinou que o comandante da Coordenadoria de Polícia Pacificadora, coronel Luís Cláudio Laviano, faça um levantamento atualizado das unidades a fim de saber que tipo de ajustes será necessário fazer. "Pedimos um diagnóstico de todas as UPPs para podermos entender melhor o vem acontecendo com cada uma. Se o problema é de efetivo ou se a solução exige além da ação da UPP. Já estamos com o Comando de Operações Especiais apoiando as UPPs", disse o comandante. Já o coronel Lima Freire ressaltou que o empresariado tem apoiado mais as unidades da Zona Sul. "O empresário é livre para aplicar o dinheiro dele no projeto que quiser". 

Mas ninguém apoia áreas como Arará, Jacarezinho, Fallet e Mandela, por exemplo – disse o chefe do Estado Maior.O coronel Duarte falou também sobre o reforço no patrulhamento no Centro do Rio. Foram deslocados mais 30 homens para reforçar o efetivo do 5º BPM (Praça da Harmonia).O coronel Duarte disse, ainda, que será implacável com desvios de condutas de seus policiais.- Assumi uma corporação com quase 50 mil homens, a quantidade de informações é proporcional à quantidade de problemas, e não temos domínio de todas as informações. Vamos manter uma Corregedoria Interna proativa. Vou conversar com os comandantes das unidades para que falem abertamente com a tropa e mostrar que não vale a pena cometer desvios de conduta, pois temos respostas para isso – ressaltou.

Ainda de acordo com o coronel Edison Duarte, os policiais militares passarão por treinamento para atuar nas Olimpíadas e lidar as principais ameaças que podem ocorrer em grandes eventos, entre elas o terrorismo. "O policial está na rua e acaba dando a primeira resposta, então, o que fazer se ele encontrar um determinado objeto, quais são as medidas, qual é o protocolo que ele tem que utilizar se isso for em um local aberto, em um local fechado, se for em um ponto turístico, se o cenário não for simplesmente de encontrar um objeto, mas de encontrar um cenário de explosão, de desabamento, que tipo de protocolo ele tem que adotar", explicou o comandante.

Outro investimento que ajudará na segurança dos Jogos, adquirido pelo Ministério da Justiça, são os equipamentos de imageamento aéreo, que serão usados pelo Grupamento Aeromóvel.- Vai ajudar no monitoramento das ações, primeiro com foco nas olimpíadas e depois com foco nas operações na cidade também. Tem parte do investimento também para habilitar o policial que está no solo para fazer as imagens, transmitir as imagens para o helicóptero e o helicóptero transmite para o Centro de Comando e Controle - destacou o comandante da PM.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247