Operação deve endurecer medidas contra mulher de Witzel e podem incluir até restrição à liberdade

Witzel e a esposa, Helena, são alvos da operação da PF. Medidas podem incluir quebras de sigilo bancário, fiscal e telefônico e até iniciativas de restrição à liberdade

(Foto: ABR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - As autoridades envolvidas nas investigações de irregularidades na área de saúde no Rio de Janeiro estudam tomar medidas mais drásticas em relação à primeira-dama do estado, Helena Witzel, mulher do governador Wilson Witzel. A informação é da jornalista Monica Bergamo, em sua coluna no jornal Folha de S.Paulo.

Entre elas estão quebras de sigilo bancário, telefônico e fiscal e até mesmo medidas restritivas de liberdade.

O escritório de advocacia de Helena Witzel também foi alvo das operações.

Agentes da Polícia Federal estão no Palácio Laranjeiras, residência oficial do governador do estado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, na Zona Sul da cidade, na manhã desta terça-feira (26). A ação é comandada pela corporação de Brasília. 

Witzel e a esposa, Helena, são alvos da operação, autorizada pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) -- responsável por ordenar ações contra governadores.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247