Para Eduardo Bolsonaro, seu pai "é uma média das pessoas que circulam ele"

Após dizer que a prisão de traficantes é fácil de provar ao ser questionado sobre detenções sem a identificação da posse de drogas por autoridades policiais, Eduardo Bolsonaro afirmou que, "se você andar só com vagabundo, você vai fazer vagabundagem". E citou o pai, na tentativa de elogiar. "Então o presidente é uma média das pessoas que circulam ele", acrescentou

Deputado Eduardo Bolsonaro
Deputado Eduardo Bolsonaro (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) tentou defender o pai, Jair Bolsonaro, que já cometeu inúmeros crimes de responsabilidade ao violar recomendações de autoridades de saúde nesta pandemia. Também é investigado sob acusação de interferência na Polícia Federal e nas investigações sobre as "rachadinhas" que envolvem o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ).

"Se você andar só com vagabundo, você vai fazer vagabundagem", afirmou Eduardo Bolsonaro em entrevista a Bruno "Monark" Aiub, nesta segunda-feira (22), durante participação no Flow Podcast. "Então o presidente é uma média das pessoas que circulam ele", acrescentou.

O parlamentar havia dito que a prisão de traficantes em flagrante era fácil de provar. "Tá aqui a droga, tá aqui o cara que tava portando a droga, acabou", disse. 

O apresentador respondeu: "mas isso é uma faca de dois gumes. Se é muito fácil provar que é tráfico de drogas, e fácil plantar uma droga no cara e levar ele preso. E acontece muito no Brasil".

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email