Perfis falsos contra Aécio também visam Paes e Cabral

Segundo ação que corre em sigilo no Tribunal de Justiça de São Paulo, perfis falsos criados em redes sociais para difamar presidenciável tucano Aécio Neves também tinham como alvo o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), e o ex-governador do Estado Sérgio Cabral (PMDB); nas páginas, há comentários publicados ao mesmo tempo relacionando os políticos ao consumo de drogas e, no caso de Cabral e de Paes, ao crime organizado

Segundo ação que corre em sigilo no Tribunal de Justiça de São Paulo, perfis falsos criados em redes sociais para difamar presidenciável tucano Aécio Neves também tinham como alvo o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), e o ex-governador do Estado Sérgio Cabral (PMDB); nas páginas, há comentários publicados ao mesmo tempo relacionando os políticos ao consumo de drogas e, no caso de Cabral e de Paes, ao crime organizado
Segundo ação que corre em sigilo no Tribunal de Justiça de São Paulo, perfis falsos criados em redes sociais para difamar presidenciável tucano Aécio Neves também tinham como alvo o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), e o ex-governador do Estado Sérgio Cabral (PMDB); nas páginas, há comentários publicados ao mesmo tempo relacionando os políticos ao consumo de drogas e, no caso de Cabral e de Paes, ao crime organizado (Foto: Roberta Namour)

247 – Além de visarem o presidenciável tucano Aécio Neves, perfis falsos criados em redes sociais para atacar a campanha do PSDB também difamaram o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), e o ex-governador do Estado Sérgio Cabral (PMDB).

A informação consta em ação que corre em sigilo no Tribunal de Justiça de São Paulo (leia aqui). As postagens contra os três políticos teriam sido programadas para aparecerem em páginas diferentes no mesmo minuto, mas com postagens de localidades diferentes, para propagar "spam de comentários".

Nas páginas, há comentários relacionando os políticos ao consumo de drogas e, no caso de Cabral e de Paes, ao crime organizado. 

O PSDB entrou com uma ação no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) cobrando multa ao PT por alimentar esses perfis.
Um processo aberto por tucanos na Justiça apontou que máquinas da Prefeitura de Guarulhos foram usadas atacar Aécio na internet. O município é governado por Sebastião Almeida (PT), reeleito em 2012.

O partido pode ser condenado a pagar uma multa que varia de R$ 5 mil a R$ 25 mil.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247