Petrópolis tem 1º núcleo especial para mulheres

Polcia Civil vai diferenciar atendimento; grupo vai atender no prdio da delegacia da rea; Instituto de Segurana Pblica (ISP) revelou que em 2010 fora mais de 160 mil casos no estado; mais 80 mil registrados por leso corporal; em julho, mais uma delegacia ser inaugurada em Campos, norte fluminense, disse Marta Rocha, secretria estadual de Segurana

Agência Brasil – As mulheres têm, agora, em Petrópolis, um espaço diferenciado para atendimento policial. Foi inaugurado hoje (5) o primeiro Núcleo de Atendimento à Mulher, pela chefe de Polícia Civil do Rio de Janeiro, Martha Rocha. O núcleo vai funcionar nas dependências da delegacia responsável pela área, em local reservado exclusivamente para as mulheres.

 

A delegada Martha Rocha lembrou que, na região, havia uma grande demanda para o atendimento à mulher. "A comunidade estava pedindo um tratamento diferenciado especializado para a questão da mulher vítima de violência”. Cinco policiais foram destacadas para trabalhar na delegacia e atender a qualquer ocorrência ligada à violência contra mulher. “Houve um reforço policial do sexo feminino, elas vão trabalhar num regime de 24 horas para atender especificamente às mulheres vítimas de violência física ou doméstica”.

 

De acordo com dados do Instituto de Segurança Pública do Rio (ISP), em 2010, foram registrados 4.489 casos de estupro, 76.361 de ameaça, 81.076 vítimas de lesão corporal dolosa e 4.164 mulheres foram vítimas de tentativa de homicídio. Segundo a Lei Maria da Penha, ameaça é entendida como uma forma de violência psicológica, uma conduta que tenta causar dano emocional e diminuição da autoestima, com prejuízo e perturbação do pleno desenvolvimento, ou que visa a degradar ou controlar ações, comportamentos, crenças e decisões de um indivíduo.

 

Até o final do mês de julho, a Polícia Civil vai inaugurar mais uma delegacia da mulher, em Campos, no norte fluminense.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247