Pezão anuncia contratação de 6 mil policiais

Estado tem hoje 49 mil profissionais e governador do Rio de Janeiro, Luiz Pezão, disse que a meta é chegar a 60 mil; ele também lamentou o fim dos Centros Integrados de Educação Pública (Cieps), construídos nos dois governos Brizola (1983-1986 e 1991-1994): “Fecharam Cieps pela demagogia de que pobre não precisa estudar horário integral e que tem que ser arrimo de família”

Estado tem hoje 49 mil profissionais e governador do Rio de Janeiro, Luiz Pezão, disse que a meta é chegar a 60 mil; ele também lamentou o fim dos Centros Integrados de Educação Pública (Cieps), construídos nos dois governos Brizola (1983-1986 e 1991-1994): “Fecharam Cieps pela demagogia de que pobre não precisa estudar horário integral e que tem que ser arrimo de família”
Estado tem hoje 49 mil profissionais e governador do Rio de Janeiro, Luiz Pezão, disse que a meta é chegar a 60 mil; ele também lamentou o fim dos Centros Integrados de Educação Pública (Cieps), construídos nos dois governos Brizola (1983-1986 e 1991-1994): “Fecharam Cieps pela demagogia de que pobre não precisa estudar horário integral e que tem que ser arrimo de família” (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O governador do Rio, Luiz Fernando Pezão, anunciou, na tarde desta terça-feira, a contratação de 6 mil policiais civis e militares. A informação foi divulgada no seminário “Um novo modelo de gestão e oportunidades de investimentos no Rio de Janeiro”, realizado em São Paulo, do Lide.

O Rio conta, atualmente, com 49 mil policiais. A meta é chegar a 60 mil, de acordo com o governador. Pezão também lamentou o fim dos Centros Integrados de Educação Pública (Cieps), construídos nos dois governos Brizola (1983-1986 e 1991-1994):

“Fecharam Cieps pela demagogia de que pobre não precisa estudar horário integral e que tem que ser arrimo de família. E a gente viu então uma fábrica de marginal. Se aquele jovem, há 20 anos, tivesse ficado na escola em horário integral, com creche, esporte e piscina nós não estaríamos pagando um preço tão grande na segurança do Rio”.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247