Pezão diz que empréstimo do BNDES é vital para obras do metrô

Governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (PMDB), disse que a aprovação de um novo empréstimo do Banco de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) é vital para a conclusão das obras da Linha 4 do Metrô do Rio de Janeiro, que ligará a zona sul à Barra da Tijuca, na zona oeste, até as Olimpíadas de 2016; Assembleia Legislativa votará o tema nesta quarta-feira (23); obra custará cerca de R$ 8,8 bilhões; "Os recursos já estavam aprovados pelo BNDES, mas não tínhamos espaço fiscal para permitir a assinatura quando fizemos a outra operação. Este ano, estamos adequando o que não conseguimos adequar no ano passado", disse Pezão

Governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (PMDB), disse que a aprovação de um novo empréstimo do Banco de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) é vital para a conclusão das obras da Linha 4 do Metrô do Rio de Janeiro, que ligará a zona sul à Barra da Tijuca, na zona oeste, até as Olimpíadas de 2016; Assembleia Legislativa votará o tema nesta quarta-feira (23); obra custará cerca de R$ 8,8 bilhões; "Os recursos já estavam aprovados pelo BNDES, mas não tínhamos espaço fiscal para permitir a assinatura quando fizemos a outra operação. Este ano, estamos adequando o que não conseguimos adequar no ano passado", disse Pezão
Governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (PMDB), disse que a aprovação de um novo empréstimo do Banco de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) é vital para a conclusão das obras da Linha 4 do Metrô do Rio de Janeiro, que ligará a zona sul à Barra da Tijuca, na zona oeste, até as Olimpíadas de 2016; Assembleia Legislativa votará o tema nesta quarta-feira (23); obra custará cerca de R$ 8,8 bilhões; "Os recursos já estavam aprovados pelo BNDES, mas não tínhamos espaço fiscal para permitir a assinatura quando fizemos a outra operação. Este ano, estamos adequando o que não conseguimos adequar no ano passado", disse Pezão (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Flávia Villela, Repórter da Agência Brasil - A aprovação de um novo empréstimo do Banco de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para as obras da Linha 4 do Metrô do Rio de Janeiro, que ligará a zona sul à Barra da Tijuca, na zona oeste, é vital para a conclusão do projeto até as Olimpíadas de 2016, afirmou hoje (23) o governador do Rio, Luiz Fernando Pezão.

A Assembleia Legislativa do estado vota hoje pela aprovação ou não do empréstimo. A obra custará cerca de R$8,8 bilhões.

"Os recursos já estavam aprovados pelo BNDES, mas não tínhamos espaço fiscal para permitir a assinatura quando fizemos a outra operação. Este ano, estamos adequando o que não conseguimos adequar no ano passado", disse Pezão, após visitar nesta manhã o ponto em que os túneis já escavados da Barra e da zona sul se encontrarão a partir de dezembro.

Falta 1,2 km de rocha a ser escavada. A seção do túnel sob o Alto Leblon tem 220 metros de extensão e está a 35 metros de profundidade.

Os empréstimos anteriores somam R$3,5 bilhões e o governo pedirá mais R$440 milhões.

De acordo com o deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL-RJ), contrário ao novo empréstimo, os dois anteriores não tiveram prestação de contas e 15% do valor foram destinados à quitação de outros empréstimos, segundo relatório do Tribunal de Contas do Estado.

Embora a dívida estadual seja de de aproximadamente R$ 97 bilhões, Pezão garantiu que o estado tem como pagar as dívidas e que não é devedor.

O governador garantiu que, a partir de 1º de junho, a linha já estará operando. As expectativas do governo é que cerca de 300 mil pessoas usem diariamente a Linha 4, que tem 16 quilômetros de extensão, e que sejam retirados das ruas aproximadamente 2 mil carros por hora/pico.

A partir do ano que vem, o governo estuda ampliar o metrô pelas linhas 2 e 3, ligando o Estácio à Praça XV, onde atracam as barcas que ligam Niterói ao Rio e Niterói a Itaboraí.

"Quero fazer as duas com Parceria Público Privadas (PPPs). Estou procurando sócios, avaliando com a presidenta Dilma a melhor maneira e estudando com o ministro Kassab, das Cidades, como criar um fundo garantidor para essa linha em Niterói", concluiu o governador.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247