Pezão: mesmo com crise, projeto de UPPs continua

Governador licenciado do Rio, qe deve voltar ao cargo em 31 de outubro, afirmou nesta quarta-feira (12) que, apesar da crise financeira, o projeto das Unidades de Polícia Pacificadora (UPP) persiste; ele garantiu o pagamento do 13º e dos salários dos policiais em dezembro; a despeito da queda do secretário José Mariano Beltrame, que deixou o cargo após dez anos, Pezão afirma que manterá a despolitização na indicação de delegados e comandantes de batalhões

08.04.2015 - Brasília - BSB-Distrito Federal - Governador Luiz Fernando Pezão, participa d
08.04.2015 - Brasília - BSB-Distrito Federal - Governador Luiz Fernando Pezão, participa d (Foto: Realle Palazzo-Martini)

247 - O governador licenciado do Rio, Luiz Fernando Pezão (PMDB), afirmou nesta quarta-feira (12) que, apesar da crise financeira, o projeto das Unidades de Polícia Pacificadora (UPP) vai continuar. Ele garantiu o pagamento do 13º e dos salários dos policiais em dezembro. Disse, ainda, que reassumirá o comando do governo em 31 de outubro.

"Tem uma série de medidas que vamos tomar até o final de outubro e esperamos viabilizar esses pagamentos. Todo mês tem sido uma luta muito grande. A gente espera que isso (atraso nos pagamentos) não ocorra", afirmou.

O secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, deixou o cargo após dez anos de gestão. Pezão afirma que manterá a despolitização na indicação de delegados e comandantes de batalhões no Estado. O governador afirmou que o substituto de Beltrame, Roberto Sá, terá autonomia. "Eu não vou interferir. Ele tem autonomia total para montar a equipe dele", disse ao ser questionado sobre quem assumiria o cargo de chefe da Polícia Civil, após o anúncio da saída de Fernando Veloso, nesta quarta-feira. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247