PF suspeita que vazamento possibilitou fuga de Eike

Polícia Federal apura se houve vazamento das informações da operação Eficiência; suspeita foi levantada após a constatação de que o empresário Eike Batista comprou passagem e embarcou para Nova York no mesmo dia, terça-feira (24), com um passaporte alemão; investigadores apuram se Eike chegou de fato ao destino ou se desembarcou em alguma conexão e mudou o destino final da sua viagem

Brazilian billionaire Eike Batista delivers a speech during a meeting with businessmen in Sao Paulo October 31, 2011.  REUTERS/Paulo Whitaker (BRAZIL - Tags: POLITICS BUSINESS PROFILE)
Brazilian billionaire Eike Batista delivers a speech during a meeting with businessmen in Sao Paulo October 31, 2011. REUTERS/Paulo Whitaker (BRAZIL - Tags: POLITICS BUSINESS PROFILE) (Foto: Paulo Emílio)

247 - A Polícia Federal apura se houve vazamento das informações da operação Eficiência. Suspeita foi levantada após a constatação de que o empresário Eike Batista comprou passagem e embarcou para Nova York no mesmo dia, na terça-feira (24), mediante o uso de um passaporte alemão.

Investigadores apuram se Eike chegou de fato ao destino ou se desembarcou em alguma conexão e mudou o destino final da sua viagem. "É prematuro falar em vazamento, mas a Polícia Federal está apurando. E caso não haja o retorno espontâneo (de Eike Batista), serão tomadas as medidas cabíveis com apoio da Interpol", disse o titular da delegacia de Combate à Corrupção (Delecor), Tácio Muzzi.

Segundo ele, a demora entre o mandado de prisão – expedido no dia 13 de janeiro pelo juiz Marcelo Bretas, e o início da operação Eficiência aconteceu em razão dos procedimentos relativos à repatriação de US$ 85 milhões.

Segundo Muzzi, durante a operação desta quinta-feira (26), foram apreendidos diversos veículos de Eike, incluindo o Lamborghini Aventador, avaliado em cerca de R$ 2,5 milhões, e que ornamenta a sala do empresário.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247