PGR pede para investigar Pezão na Lava Jato

Na próxima semana serão enviados ao STJ pedidos de investigação sobre a eventual participação do governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (PMDB), na Lava Jato; citações ao nome do governador estão na corte desde o mês passado, quando o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, promoveu a cisão das delações; Pezão afirmou, nesta quinta (5), desconhecer qualquer citação envolvendo o seu nome

Na próxima semana serão enviados ao STJ pedidos de investigação sobre a eventual participação do governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (PMDB), na Lava Jato; citações ao nome do governador estão na corte desde o mês passado, quando o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, promoveu a cisão das delações; Pezão afirmou, nesta quinta (5), desconhecer qualquer citação envolvendo o seu nome
Na próxima semana serão enviados ao STJ pedidos de investigação sobre a eventual participação do governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (PMDB), na Lava Jato; citações ao nome do governador estão na corte desde o mês passado, quando o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, promoveu a cisão das delações; Pezão afirmou, nesta quinta (5), desconhecer qualquer citação envolvendo o seu nome (Foto: Valter Lima)

247 - Na próxima semana serão enviados ao STJ (Superior Tribunal de Justiça) pedidos de investigação sobre a eventual participação do governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (PMDB), na Lava Jato.

Entre os últimos detalhes, procuradores avaliam se o caso é de uma solicitação de inquérito ou da abertura de uma sindicância, classe processual que existe no STJ e antecede a fase de inquérito propriamente dita.

Citações ao nome do governador está na corte desde o mês passado, quando o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, promoveu a cisão das delações. Ele manteve no STF (Supremo Tribunal Federal) deputados e senadores e encaminhou ao STJ os governadores, foro competente para processá-los.

Os casos estão sob a relatoria do ministro Luís Felipe Salomão e, tal como no STF (Supremo Tribunal Federal), correm em sigilo, quando nem mesmo a existência das peças pode ser confirmada pelo sistema processual da corte.

O governador Luiz Fernando Pezão afirmou, nesta quinta-feira (5/3), desconhecer qualquer citação envolvendo o seu nome.

"Recebi a notícia pela imprensa com tranquilidade. Desconheço qualquer menção ao meu nome e reafirmo que estou à disposição da Justiça e Ministério Público a fim de colaborar e prestar esclarecimentos, caso seja necessário. O aprofundamento das investigações é importante para o país", afirmou o governador.

 

Conheça a TV 247

Mais de Sudeste

Ao vivo na TV 247 Youtube 247