Picciani: "O PMDB mudou a cara do Rio para melhor"

Deputado federal projeta retomada do protagonismo do PMDB no Estado; "Mudamos a cara do Rio", diz Leonardo Picciani ao 247. "As realizações são bem maiores que as críticas do momento"; legenda está unida em torno da candidatura do vice Luiz Fernando Pezão ao Palácio Guanabara, apesar de vertiginosa queda de popularidade do governador Sergio Cabral; "há muito trabalho realizado e tempo suficiente para uma recuperação", acredita o parlamentar; no plano federal, bancada fechada com líder Eduardo Cunha; "todas as posições são colocadas em votação e seguidas por ele"

Deputado federal projeta retomada do protagonismo do PMDB no Estado; "Mudamos a cara do Rio", diz Leonardo Picciani ao 247. "As realizações são bem maiores que as críticas do momento"; legenda está unida em torno da candidatura do vice Luiz Fernando Pezão ao Palácio Guanabara, apesar de vertiginosa queda de popularidade do governador Sergio Cabral; "há muito trabalho realizado e tempo suficiente para uma recuperação", acredita o parlamentar; no plano federal, bancada fechada com líder Eduardo Cunha; "todas as posições são colocadas em votação e seguidas por ele"
Deputado federal projeta retomada do protagonismo do PMDB no Estado; "Mudamos a cara do Rio", diz Leonardo Picciani ao 247. "As realizações são bem maiores que as críticas do momento"; legenda está unida em torno da candidatura do vice Luiz Fernando Pezão ao Palácio Guanabara, apesar de vertiginosa queda de popularidade do governador Sergio Cabral; "há muito trabalho realizado e tempo suficiente para uma recuperação", acredita o parlamentar; no plano federal, bancada fechada com líder Eduardo Cunha; "todas as posições são colocadas em votação e seguidas por ele" (Foto: Marco Damiani)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Marco Damiani_247 – O PMDB do Rio tem trabalho realizado, tempo suficiente e mais ações de governo pela frente para superar a vertiginosa queda na popularidade do governador Sergio Cabral e, contra os atuais prognósticos, vencer as eleições para o governo do Estado. Para isso, está pronta a estratégia que vai passar, no próximo ano, a chefia do Executivo ao vice Luiz Fernando Pezão. Cabral irá mesmo se afastar do cargo, mesmo sem saber, hoje, se sua intenção de concorrer ao Senado está mantida.

- Pezão terá tempo de mostrar a cara do seu próprio governo, diz ao 247 o deputado federal Leonardo Picciani, um dos mais influentes da bancada federal. "Esse desempenho dele à frente do Estado vai estar no centro do debate eleitoral. Ele estará concorrendo, na prática, a uma reeleição. Governando bem, tem tudo para se sair bem na eleição. A questão com o governador Sergio Cabral é outra coisa, que vai ser superada com os ajustes que estão sendo feitos nas normas do governo", completou.

Picciani tem procurado separar os assuntos, mas não foge ao debate sobre a maneira como Cabral usou, com sua família, os helicópteros do Estados nos voos das babás.

- Não havia normas, que agora existem. Mas é claro que o governador precisa de um helicóptero para fazer seu trabalho. As distâncias são grandes e a segurança é maior.

Para ele, o que vai contar em 2014 é o debate sobre os resultados da gestão de oito anos do partido no Estado.

- Todos sabem, mesmo os nossos adversários, que o PMDB mudou a cara do Rio. E para muito melhor. Pegamos um Estado desorganizado, paralisado e sem investimentos, para transformá-lo socialmente, aumentando todos os índices de qualidade de vida da população, afirma Picciani. O Rio hoje tem uma pujança econômica que nunca teve em sua história. É essa obra que irá a julgamento popular.

Em Brasília, o deputado vê a bancada do partido, que não para de criar dores de cabeça para a presidente Dilma Rousseff, em grande forma sob a liderança do líder Eduardo Cunha.

- Todas as decisões que ele toma são votadas, antes, por toda a bancada. Cunha não tem feito nada sem delegação. Ele tem trabalhado em sintonia fina com todos nós. Nem sempre é fácil para o governo, mas temos a nossa independência.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email