Picciani volta a ameaçar romper aliança com PT

Presidente do PMDB no Rio, Jorge Picciani, reafirma que a presidente Dilma Rousseff só terá apoio do partido no Rio de Janeiro se o PT retirar a candidatura de Lindbergh Farias ao Palácio Guanabara

Presidente do PMDB no Rio, Jorge Picciani, reafirma que a presidente Dilma Rousseff só terá apoio do partido no Rio de Janeiro se o PT retirar a candidatura de Lindbergh Farias ao Palácio Guanabara
Presidente do PMDB no Rio, Jorge Picciani, reafirma que a presidente Dilma Rousseff só terá apoio do partido no Rio de Janeiro se o PT retirar a candidatura de Lindbergh Farias ao Palácio Guanabara (Foto: Leonardo Attuch)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O nó eleitoral do Rio de Janeiro ainda não foi resolvido e o presidente do PMDB local, Jorge Picciani, voltou a ameaçar com um possível rompimento da aliança PT-PMDB.

"O PMDB do Rio quer apoiar a reeleição de Dilma. Mas, se o PT não retirar a candidatura de Lindbergh Farias, isso será impossível", disse ele.

Segundo Picciani, o PT deveria apoiar o vice de Sergio Cabral, Luiz Fernando Pezão. O problema é que ele ainda não decolou nas pesquisas e aparece em péssima posição, atrás de Anthony Garotinho, Marcelo Crivella, Cesar Maia e do próprio Lindbergh.

Setores do PT apostam que o PMDB ainda desistirá da candidatura de Pezão.


Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247