Polícia dispersa aglomeração de bolsonaristas em frente à residência de Maia

Cerca de 80 homens do Batalhão de Choque da PM dissolveram manifestação de bolsonaristas em frente à residência do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, em São Conrado (RJ). Inicialmente, os manifestantes ocuparam a entrada do prédio. Sem máscaras, sem luvas, movimentavam-se de um lado para o outro como se não houvesse pandemia

Bolsonaristas ignoram isolamento social, contrariando recomendações da OMS
Bolsonaristas ignoram isolamento social, contrariando recomendações da OMS (Foto: Câmara dos Deputados / Agenda do Poder)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agenda do Poder - Cerca de 80 homens do Batalhão de Choque da Polícia Militar dissolveram na tarde deste sábado (18) manifestação de bolsonaristas em frente à residência do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, em São Conrado. Inicialmente, os manifestantes ocuparam a entrada do prédio, na avenida Prefeito Mendes de Moraes, impedindo inclusive o fluxo de moradores. Com a chegada da Polícia Militar, foram para a auto-estrada Lagoa-Barra, nos fundos do prédio, de onde vociferavam palavras de ordem contra Rodrigo Maia e o governador Wilson Witzel. Sem máscaras, sem luvas, movimentavam-se de um lado para o outro como se não houvesse pandemia.

Numa afronta à decisão judicial que impediu manifestações neste período, o grupo de aproximadamente 100 pessoas gritava frases de efeito em defesa de Jair Bolsonaro e contra Rodrigo Maia e Witzel. Com um script nitidamente fascista, acusavam os adversários de corrupção, sem qualquer prova, numa evidente repetição das técnicas de difamação dos camisas negras de Mussolini na Itália.

A Polícia Militar fechou a avenida Prefeito de Moraes e ocupou parte da Lagoa-Barra para impedir que o ensandecidos adeptos de Bolsonaro prosseguissem no desatino de agredir à ciência e às instituições democráticas e de se aglomerar em meio a uma avalanche de contágios e mortes produzida pelo coronavírus.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247