Polícia indicia sete por estupro coletivo no Rio

Polícia Civil do Rio de Janeiro apresentou nesta sexta-feira, 17, a conclusão do inquérito sobre o caso da jovem de 16 anos que foi vítima de estupro coletivo Morro da Barão, na Zona Oeste carioca; "Hoje eu estou trazendo a conclusão do inquérito. É um crime que chocou o Brasil e vai fazer história no país, até pela forma hedionda que ele foi praticado", afirmou a delegada Cristiana Bento; os indiciados foram Raí de Souza, que gravou e transmitiu o vídeo; Raphael Duarte Belo, que fez uma selfie e transmitiu o vídeo; um menor conhecido como Perninha, Moisés Camilo de Lucena, conhecido como Canário, e Sergio Luiz da Silva, o Da russa, chefe do Morro da Barão

Polícia Civil do Rio de Janeiro apresentou nesta sexta-feira, 17, a conclusão do inquérito sobre o caso da jovem de 16 anos que foi vítima de estupro coletivo Morro da Barão, na Zona Oeste carioca; "Hoje eu estou trazendo a conclusão do inquérito. É um crime que chocou o Brasil e vai fazer história no país, até pela forma hedionda que ele foi praticado", afirmou a delegada Cristiana Bento; os indiciados foram Raí de Souza, que gravou e transmitiu o vídeo; Raphael Duarte Belo, que fez uma selfie e transmitiu o vídeo; um menor conhecido como Perninha, Moisés Camilo de Lucena, conhecido como Canário, e Sergio Luiz da Silva, o Da russa, chefe do Morro da Barão
Polícia Civil do Rio de Janeiro apresentou nesta sexta-feira, 17, a conclusão do inquérito sobre o caso da jovem de 16 anos que foi vítima de estupro coletivo Morro da Barão, na Zona Oeste carioca; "Hoje eu estou trazendo a conclusão do inquérito. É um crime que chocou o Brasil e vai fazer história no país, até pela forma hedionda que ele foi praticado", afirmou a delegada Cristiana Bento; os indiciados foram Raí de Souza, que gravou e transmitiu o vídeo; Raphael Duarte Belo, que fez uma selfie e transmitiu o vídeo; um menor conhecido como Perninha, Moisés Camilo de Lucena, conhecido como Canário, e Sergio Luiz da Silva, o Da russa, chefe do Morro da Barão (Foto: Aquiles Lins)

Rio 247 - A Polícia Civil do Rio de Janeiro apresentou nesta sexta-feira, 17, a conclusão do inquérito sobre o caso da jovem de 16 anos que foi vítima de estupro coletivo Morro da Barão, na Zona Oeste carioca.

Os indiciados por estupro de vulnerável e divulgação de imagens são: Raí de Souza, que gravou e transmitiu o vídeo; Raphael Duarte Belo, que fez uma selfie e transmitiu o vídeo; e um menor conhecido como Perninha responderá por ato infracional análogo aos crimes.

Por estupro, serão indiciados Moisés Camilo de Lucena, conhecido como Canário, e um dos traficantes do Morro da Barão e Sergio Luiz da Silva, o Da russa, chefe do Morro da Barão. Outros dois serão indiciados por divulgação das imagens: Michel Brasil da Silva e Marcelo Miranda.

O jogador de futebol Lucas Perdomo Duarte, que chegou a ser preso, não vai ser indiciado por nenhum crime, por falta de prova.

"Hoje eu estou trazendo a conclusão do inquérito. É um crime que chocou o Brasil e vai fazer história no país, até pela forma hedionda que ele foi praticado", afirmou a delegada Cristiana Bento. "A polícia trabalha com prova técnica. Foram sete indiciados neste crime. Por uma perturbação ou trauma pode ter ficado uma falsa memória. Se houver mais, estou apurando peças para eventuais participantes", acrescentou.

Conheça a TV 247

Mais de Sudeste

Ao vivo na TV 247 Youtube 247