Polícia quer ouvir de novo PMs que arrastaram mulher

A Polícia Civil quer colher mais depoimentos dos três policiais militares presos por transportar uma mulher baleada no porta-malas do carro; a Delegacia de Madureira (29ª DP), na zona norte da cidade do Rio, enviou ofício à PM informando a necessidade da nova oitiva; o documento foi encaminhado ao Batalhão de Rocha Miranda (9º BPM), responsável pelo bairro de Madureira e onde os três policiais são lotados

A Polícia Civil quer colher mais depoimentos dos três policiais militares presos por transportar uma mulher baleada no porta-malas do carro; a Delegacia de Madureira (29ª DP), na zona norte da cidade do Rio, enviou ofício à PM informando a necessidade da nova oitiva; o documento foi encaminhado ao Batalhão de Rocha Miranda (9º BPM), responsável pelo bairro de Madureira e onde os três policiais são lotados
A Polícia Civil quer colher mais depoimentos dos três policiais militares presos por transportar uma mulher baleada no porta-malas do carro; a Delegacia de Madureira (29ª DP), na zona norte da cidade do Rio, enviou ofício à PM informando a necessidade da nova oitiva; o documento foi encaminhado ao Batalhão de Rocha Miranda (9º BPM), responsável pelo bairro de Madureira e onde os três policiais são lotados (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Vitor Abdala - Repórter da Agência Brasil

A Polícia Civil quer colher mais depoimentos dos três policiais militares presos por transportar uma mulher baleada no porta-malas do carro. A Delegacia de Madureira (29ª DP), na zona norte da cidade do Rio de Janeiro, enviou ofício à Polícia Militar (PM) informando a necessidade da nova oitiva. O documento foi encaminhado ao Batalhão de Rocha Miranda (9º BPM), responsável pelo bairro de Madureira e onde os três policiais são lotados.

Claudia da Silva Ferreira, de 38 anos, foi atingida durante uma operação da PM na comunidade onde morava, em Madureira, no domingo (16) e socorrida pelos policiais. Ela foi colocada no porta-malas. No trajeto para o hospital, o porta-malas se abriu e ela foi arrastada pela rua. Claudia já chegou morta ao Hospital Carlos Chagas, segundo a Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro.

Os três PMs já foram ouvidos pela Delegacia no mesmo dia da morte de Claudia, quando foram fazer o registro das mortes e apreensões feitas durante a operação policial na comunidade de Madureira. Na ocasião, no entanto, a polícia ainda não sabia que a mulher havia sido arrastada pelo carro, durante o socorro.

Eles foram presos pela própria PM, por crime militar, e encaminhados ao Complexo Penitenciário de Gericinó, na zona oeste da cidade. A PM definirá quando os policiais serão ouvidos e onde prestarão depoimento, se no próprio presídio ou na delegacia. Testemunhas do caso também deverão prestar depoimento a partir de amanhã (19) na 29ª DP.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email