Polícia quer prender 22 por fraudes na Baixada

O Ministério Público e a Polícia Civil fazem uma operação para prender 22 suspeitos de fraude na Baixada Fluminense; a ação no município de Mesquita visa a cumprir os mandados de prisão temporária para desarticular quadrilhas especializadas em fraude bancária, estelionato e agiotagem; até o momento, 11 pessoas foram detidas

O Ministério Público e a Polícia Civil fazem uma operação para prender 22 suspeitos de fraude na Baixada Fluminense; a ação no município de Mesquita visa a cumprir os mandados de prisão temporária para desarticular quadrilhas especializadas em fraude bancária, estelionato e agiotagem; até o momento, 11 pessoas foram detidas
O Ministério Público e a Polícia Civil fazem uma operação para prender 22 suspeitos de fraude na Baixada Fluminense; a ação no município de Mesquita visa a cumprir os mandados de prisão temporária para desarticular quadrilhas especializadas em fraude bancária, estelionato e agiotagem; até o momento, 11 pessoas foram detidas (Foto: Leonardo Lucena)

Vitor Abdala - Repórter da Agência Brasil

O Ministério Público e a Polícia Civil fazem hoje (2) uma operação para prender 22 suspeitos de fraude na Baixada Fluminense. A ação no município de Mesquita visa a cumprir os mandados de prisão temporária para desarticular quadrilhas especializadas em fraude bancária, estelionato e agiotagem. Até o momento, 11 pessoas foram detidas.

De acordo com investigações da Delegacia de Mesquita (52ª DP), as quadrilhas tinham vários esquemas fraudulentos. Uma das modalidades criminosas usadas é o saque em agências bancárias por meio de roubo de cartões e senhas de correntistas.

Os grupos usavam o dinheiro obtido nos golpes para comprar joias, veículos, jet skis, além de alugar casas e fazer festas. Segundo as investigações, os envolvidos expunham os ganhos no Facebook, num grupo chamado A Firma é Forte.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247