Prefeito é investigado por dizer que empresa é gananciosa “igual judeu”

A fala de Marcelino Borba (PV) foi feita em seu discurso de posse. Em seguida, ele se desculpou pelo ocorrido

Marcelino Borba
Marcelino Borba (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Nathalia Kuhl, Metrópoles - O mandato do prefeito de Rio das Ostras (RJ), Marcelino Borba (PV), já começou com uma investigação aberta pela Polícia Civil. O motivo: durante um discurso, o político disse que judeus só pensam em dinheiro e são gananciosos. Após uma grande polêmica envolvendo a fala, ele se desculpou.

Na ocasião, Marcelinho Borba comparou a Enel, empresa responsável pelo fornecimento de energia elétrica na região, ao povo judeu: “Eles ficaram um mês para substituir um poste. E não trabalham de graça, não. São iguais judeus. Trocamos lá na Cidade Praiana uns 12 postes de madeira. Precisava do poste de madeira. ‘Não, agora tem que vender. É R$ 450’. São pior (sic) do que judeu, assim! Os caras não liberam nada. Tudo para eles querem dinheiro. É uma covardia com a gente”.

Em nota enviado ao Uol, o prefeito pediu desculpas: “Fiz uma comparação infeliz citando o povo judeu, na empolgação de um discurso improvisado”.

Leia mais no Metrópoles.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247