Prefeitura de SP já recebeu 6,9 mil denúncias de 'furos' da quarentena do coronavírus

O Executivo municipal fechou pelo menos 30 estabelecimentos por descumprir as normas de isolamento social

Coronavirus
Coronavirus (Foto: REUTERS / Agustin Marcarian)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Prefeitura de São Paulo recebeu 6.899 denúncias sobre estabelecimentos comerciais que não respeitaram a quarentena, entre 20 e 30 de março. As denúncias foram enviadas à Central 156 e ao Portal SP156. O Executivo municipal fechou pelo menos 30 estabelecimentos por descumprir as normas de isolamento social.

Desde 20 de março, a gestão de Bruno Covas (PSDB) determinou o fechamento de shoppings, lojas, salões de festa, casas noturnas, entre outros estabelecimentos. Bares e restaurantes podem funcionar, mas devem seguir as regras de higiene regras de higiene. Continuam abertos alguns serviços considerados essenciais, como supermercados e farmácias. Os relatos foram publicados no jornal O Estado de S.Paulo.

"Os locais que descumprirem o exposto no decreto estão sujeitos à interdição imediata de suas atividades e, em caso de resistência, cassação do alvará de funcionamento ou TPU/Autorização Temporária", informou a Secretaria Municipal das Subprefeituras, em nota. 

"É importante ressaltar que o objetivo não é multar, mas, sim, evitar aglomerações para reduzir o risco de transmissão do coronavírus para proteger a população, conforme as orientações do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde (OMS)", acrescentou o Município.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email